Política

Política

Nota de retratação em relação ao defensor público Murilo Guazzelli e sua família

Eu, Pedro Igor de Almeida, jornalista responsável pelo blog “A Carta Política”, no que concerne à matéria com a chamada “Investigado na CPI da pedofilia pode cuidar da defensoria pública do Maranhão”, publicada em 17.04.2020, venho apresentar RETRATAÇÃO PÚBLICA E PEDIDOS PÚBLICOS DE DESCULPAS de todas as afirmações levianas que desferi contra o Defensor Público Murilo Carvalho Pereira Guazzelli, ao replicar insinuações que seria ele, a partir de acusações feitas pelo deputado estadual Yglésio Moyses (PDT), denunciado na CPI da Pedofilia.

Após ser acionado judicialmente e em audiência de conciliação ocorrida no dia 02 de agosto de 2021, restou claro que eu, enquanto assessor parlamentar do deputado Yglésio Moyses, à época, em conflito de interesse com minha prática jornalística, ERREI GRAVEMENTE em minhas publicações, FATO QUE MACULOU A HONRA OBJETIVA E SUBJETIVA DO SR. MURILO GUAZZELLI, REPERCUTINDO TAMBÉM EM SUA FAMÍLIA, EM ESPECIAL EM SUA ESPOSA E EM SEU FILHO.

Dessa forma, e como titular do apontado blog e dos perfis do Instagram e Twitter, reconheço que agi de forma equivocada, injusta e em dissonância das boas práticas jornalísticas em relação ao referido Defensor Público e
sua família no referido caso.

Outrossim, também reconheço meu erro de sequer oportunizar ao Defensor Público Murilo Guazzelli a possibilidade prévia de ser ouvido, replicando, sem cuidado algum e de forma leviana, falsas acusações proferidas por determinado parlamentar estadual, que macularam a honra (objetiva e subjetiva) do próprio Murilo Guazzelli e da sua família.

Reconheço, por fim, que inobservei o dever de levar a notícia com respeito, decoro e fidelidade, lamentando pelo equívoco cometido nas falsas acusações por mim replicadas. Assim sendo, pelas injustas ofensas equivocadamente proferidas, peço sinceras desculpas ao mencionado Defensor Público, bem como a todos os seus familiares, em especial a sua esposa e seu filho, e a todos aqueles que tiveram seus julgamentos e opiniões em relação ao caráter,
honestidade e boa conduta do Sr. Murilo Guazzelli, deturpados pela minha publicação, reforçando o compromisso de levar informações e notícias com a fidedignidade imposta ao bom jornalismo.

Política

Rubens Pereira Júnior deixa Secap e retorna à Câmara dos Deputados

Acabou o período de Rubens Pereira Júnior no executivo. Com passagens na Secid (Secretaria Estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano) e mais recentemente na Secap (Secretaria de Articulação Política), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), anunciou que Rubens Jr foi exonerado da Secap.

Agora, Rubens retorna à Câmara dos Deputados com vistas a estruturar sua campanha à reeleição.

“Agradeço ao deputado federal Rubens Pereira Júnior pelo período em que exerceu a Secretaria de Articulação Política do Governo do Maranhão. Desejo que ele tenha sucesso no retorno ao mandato na Câmara, onde continuará a ajudar o nosso governo”, disse Dino.

No Twitter, Rubens disse que era hora de reassumir o mandato. “Agora é hora de focar na batalha no Congresso”, disse Rubens.

Dino não divulgou o nome que pode substituir Rubens nem se a Articulação Política pode ser incorporada na Comunicação, como era anteriormente.

Política

Ato reúne 103 prefeitos em apoio ao governo de Carlos Brandão

Engana-se quem pensa que o evento político ocorrido nesta sexta-feira (30), em Presidente Dutra, seja um ato pré-eleitoral em favor da pré-candidatura do vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

O encontro político é um aceno ao governo (próximo) de Carlos Brandão. Com característica de um governo municipalista, 103 prefeitos já declararam apoio à sucessão do governador Flávio Dino (PSB). Todas as falas caminham para a continuidade das ações de Dino à frente do Maranhão nos últimos 7 anos, além de ampliar esse diálogo com os prefeitos.

O ex-governador José Reinaldo Tavares disse recentemente ao programa Xeque Mate, da Mais FM, que essa onda de apoios só tende a aumentar ao passo que a efetivação de Brandão no comando do Palácio dos Leões se aproximar.

Sem a preocupação de garantir uma candidatura ao governo, Carlos Brandão pavimenta o caminho para um governo que dialogue com as bases, os municípios e a classe política. Em discurso, Brandão traçou sua trajetória política que é marcada pelo diálogo com esses agentes que vai de “lideranças locais, vereadores até senadores” e que o tratamento dispensado é o mesmo.

Em Presidente Dutra, Brandão reuniu 103 prefeitos, 55 vice-prefeitos, 87 presidentes de Câmara Municipais, 49 ex-prefeitos, 326 vereadores, 12 deputados e 16 secretários e adjuntos.

Política

Com saída de Flávio Olímpio, Nádia Quinzeiro pode ser exonerada da Prefeitura de São Luís

Ligada ao agora ex-secretário de Administração de São Luís, Flávio Olímpio, a presidente do Instituto de Previdência e Assistência do Município (IPAM), Nádia Quinzeiro, também pode estar prestes a deixar o quadro de titulares do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos).

Em maio deste ano, a atual gestão de São José de Ribamar fez representação no Ministério Público por haver suposto pagamento indevido a empresas e a funcionários não nomeados. A representação atingiu Nádia Quinzeiro que era presidente do Instituto de Previdência de São José de Ribamar.

Segundo a representação, o ex-prefeito Eudes Sampaio, Nádia Quinzeiro são responsáveis por fazer pagamento de R$ 136.412,77 a uma empresa que não possui nenhum vínculo contratual com a administração. Outras quatro pessoas também foram denunciadas pela atual gestão de São José de Ribamar.

A advogada Nádia Quinzeiro negou todas acusações, à época, ao jornal O Estado do Maranhão.

Mesmo com a turbulência que assombrou a gestão do prefeito Eduardo Braide, Nádia está no cargo até hoje, segundo fontes, muito por conta da interferência ex-secretário de Administração, Flávio Olímpio. Com a saída de Olímpio, o destino de Nádia parece incerto.

Mudança no secretariado

Nas redes sociais, o prefeito Eduardo Braide anunciou a mudança no secretariado. “As seguintes mudanças em nosso secretariado: a SEMAD será comandada por Diego Rodrigues (que deixa a SEMIT) e Felipe Falcão será o novo secretário de Informação e Tecnologia. Agradeço ao Flávio Olímpio pelo trabalho à frente da SEMAD“, informou.

Política

Weverton muda estratégia, mas continua querendo tudo

Nos últimos dias, depois do banho de água fria que Weverton (senador pelo PDT-MA) e aliados tomaram com a receptividade governista da estadia de Carlos Luppi (presidente do PDT) e José Dirceu (ex-ministro de Lula e petista), o pré-candidato ao governo do Maranhão pelo PDT mudou de estratégia e encena rezar a cartilha do governador Flávio Dino

Prestes a iniciar o segundo tempo da pré-campanha que definirá a escolha de Flávio Dino, Weverton percebeu que empurrar seu nome goela abaixo não vai funcionar, como já ocorreu em 2018. Naquele cenário, no ano anterior das eleições gerais, Weverton já tinha garantido o primeiro nome na chapa de Flávio Dino para o senado. Usou da influência na executiva nacional pedetista para mostrar poder político e antecipar um apoio. O constrangimento não funcionou agora.

Desta vez, a fórmula foi perdendo cada vez mais força. A virada de chave para mudar de estratégia foi quando Carlos Lupi disse, em Teresina, que Weverton era candidato de qualquer forma mesmo sem apoio de Flávio Dino. O governador, que não provocou um encontro, foi procurado por Lupi para repetir o discurso feito longe da jurisdição dinista. Lupi saiu do encontro dizendo que precisava conquistar o coração do governador para Weverton ser candidato.

Weverton estará cada vez mais próximo de Brandão. A proximidade, no entanto, é com interesse de ocupar o lugar do vice-governador que é a preferência de Flávio Dino. Não só o senador, mas seus aliados também começam a participar dos encontros políticos realizados pelo Maranhão. A exemplo do deputado federal Gil Cutrim (Republicanos), que pregou união e disse que não era o momento de esticar a corda. O recado pode até servir para o Weverton, mas foi um recado do próprio senador ao seu maior adversário, Carlos Brandão.

Mais próximo do inimigo, Weverton não só ‘demonstra’ uma suposta lealdade ao governador Flávio Dino, mas observa de perto todos os passos de Carlos Brandão. Por meio de porta-vozes, tem lançado vice-candidaturas que nem de longe são preferência de Brandão, caso improvável de desistência do vice de Dino.

Pode até tentar não parecer, mas Weverton continua querendo tudo. E Flávio Dino sabe muito bem disso e, no caso, pode acabar perdendo uma possível indicação, prometida no passado, na majoritária.