Política

Coronavírus, Política

Com pátios lotados, deputado pede que ônibus sejam colocados nas ruas

O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS) solicitou que mais ônibus sejam colocados na rua para evitar aglomeração no transporte público.

“São Luís tem mais de 835 ônibus. Essas (abaixo) são imagens das garagens das principais empresas de transporte da cidade. O governo, prefeitura, sindicato de empresas de transporte: vocês precisam colocar esses ônibus nas ruas”, disse o deputado Yglésio, que aproveitou para subir a hashtag #ÔnibusNasRuasJá.

Política

Oposição garante assento na CPI do Combustível no Maranhão

Na segunda reunião da CPI do Combustível, ocorrida nesta segunda-feira (22), o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) anunciou que agora é membro da CPI que investiga os preços dos combustíveis no estado do Maranhão.

Como único deputado de oposição, o deputado Wellington poderá fazer o contraponto nos trabalhos. “Como deputado estadual, é característica minha a atuação constante para diminuir o preço dos combustíveis no Maranhão. Agora sou membro da CPI e continuamos na para que a Comissão Parlamentar de Inquérito possa realmente trazer resultados.”, disse o deputado em suas redes sociais.

A CPI do Combustível é presidida pelo deputado Duarte (Republicanos) e tem como relator o deputado Roberto Costa.

Na abertura dos trabalhos, foram apresentados oito requerimentos com aprovação imediata de sete deles, solicitando várias informações referentes à comercialização nos últimos cinco anos da gasolina, diesel, etanol e gás liquefeito de petróleo, com base no artigo 35, II, do Regimento Interno da Alema.

.

Política

Articulação política de Flávio Dino só vê um caminho para 2022

Em entrevista à TV Mirante, o Articulação Política do governo Flávio Dino (PCdoB), representada pelo secretário Rubens Pereira Júnior (PCdoB) disse que a estratégia para 2022 será unificar o grupo em torno de um único nome.

A divisão na eleição de São Luís, no segundo turno, foi o exemplo a não ser seguido. “Nosso grupo político, unido, hoje é o maior do estado do Maranhão, e a gente junto seguramente vence a eleição no primeiro turno. Dividir, fracionar, seria um caminho para a derrota. A eleição de São Luís deu um exemplo disso”, destacou Rubens Júnior.

Com o caminho de volta de Flávio Dino à Brasília, agora no Senado Federal, Carlos Brandão sucederá Dino ainda no início de 2022, para que o comunista possa se candidatar à vaga única do Senado.

Conforme já dito pela A CARTA POLÍTICA, o que vai importar nas próximas pesquisas é a aprovação do Governo Flávio Dino e o poder de transferência de voto do governador. Rubens acredita que Dino como cabo eleitoral será o principal responsável pela continuidade do grupo político no comando do estado.

“Acredito e trabalho por essa unidade. Sem dúvida alguma, o governador Flávio Dino elegerá o seu sucessor. Ele é o maior político, hoje, do estado do Maranhão, tendo inclusive uma excelente aprovação do seu governo. E o que vai ser julgado é o governo Flávio Dino. Se o governo foi bem, merece eleger o sucessor.”, disse.

E o caminho deve ser Carlos Brandão, pela lógica eleitoral e por representar, naturalmente, a continuidade do governo Flávio Dino.

Política

Por medo de Duarte Júnior, Cléber Verde conspira contra Carlos Brandão

O Partido Republicanos do Brasil, o Republicanos, é o braço político da igreja do bispo Edir Macedo, a Universal do Reino de Deus. Apesar de ano após ano o partido demonstrar um crescimento em todo o Brasil, no Maranhão a sigla fica estagnada em um partido que personifica a figura do seu presidente, o deputado federal Cleber Verde.

Nas eleições de São Luís surgiu no retrovisor o então candidato a prefeito de São Luís, Duarte Júnior (Republicanos). Mesmo detentor de 216.665 votos na capital, o deputado estadual saiu derrotado nas urnas. Com a derrota veio a pré-candidatura – natural – de Duarte Júnior à Câmara Federal.

Participe do grupo fechado no WhatsApp

Com dois vereadores eleitos em São Luís, possibilidade da vereadora Rosana da Saúde (Republicanos) pleitear também uma vaga à deputada federal e a eleição certa do deputado Duarte Júnior fez o deputado Cleber Verde pensar na reoxigenação do ambiente, com um ambiente propício para não faltar ar (nem voto) para Cleber voltar à Brasília a partir de 2023.

Duarte, que ainda não se posicionou sobre a saída do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) nem sobre a aliança do deputado Cleber Verde com o senador Weverton Rocha, pode ser a próxima vítima do esvaziamento do partido que busca minar novas lideranças. A conta não fecha para eleger Cleber Verde, Gil Cutrim (recém-filiado), Duarte Júnior e abraçar a chegada de um membro da Igreja Universal do Maranhão em Brasília, no caso a vereadora Rosana da Saúde.

Participe do grupo fechado no WhatsApp

Cléber Verde não conspirou só contra Brandão, mas contra o próprio partido ao levantar um muro onde pretende impedir que novos ‘amigos’ possam descer pro play. Porque, Verde não tá para brincadeira. Brandão, de quebra, foi atingido. Até porque, hoje, o Maranhão não está nos planos do Republicanos.

Foto: Duarte Júnior abraçado com o presidente do partido Republicanos, Marcos Pereira, durante ato de filiação.