Política

Política

Augusto Lobato, presidente do PT, sobre Zé Dirceu no Maranhão: “Está de férias”

Em entrevista ao programa Xeque Mate, da Mais FM, nesta terça-feira (20), o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Augusto Lobato, disse que o ex-ministro e ex-presidente do PT, José Dirceu, está de férias no Maranhão. “Não veio tratar sobre política”.

Em solo maranhense, a passagem de José Dirceu levantou teorias de que o ex-ministro e ex-mentor intelectual do PT estaria em Barreirinhas para tratar da candidatura do senador Weverton Rocha (PDT). A primeira desautorizar qualquer acordo foi a presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

Não tem nada decidido e encaminhado. Zé Dirceu foi a passeio, pelo que me disse. Qualquer articulação aí [no Maranhão] envolverá a direção estadual e nacional do PT”, disse Hoffmann ao ATUAL7.

As férias de Zé Dirceu na casa do senador Weverton Rocha foi reafirmada pelo presidente do PT no Maranhão, Augusto Lobato. “O José Dirceu foi um grande presidente do partido, um companheiro histórico do partido e sempre respeitou o estatuto do partido. O companheiro Zé não veio para cá para cumprir nenhuma partidária. Ele veio para cá, já tinha avisado, veio para cá para passar férias com a família“, disse Lobato ao Xeque Mate.

A assessoria do governador Flávio Dino (PSB), segundo o jornalista Diego Emir, também negou qualquer conversa com José Dirceu para tratar de política e das eleições de 2022.

Preferência por Carlos Brandão

Ainda durante a entrevista, o presidente Augusto Lobato se posicionou, mais uma vez, a favor de Carlos Brandão como o candidato do grupo do governador Flávio Dino. “Aliança no Maranhão não tem que ser uma aliança eleitoral, mas uma aliança para derrotar o que tem de pior. Sinto de nossa parte [PT], eleger o Lula. No Maranhão é continuar o projeto ao lado do governador Flávio Dino. Na política você tem que ter lealdade e ter lado. Por isso, acho que o Brandão merece ser o candidato. Eu pessoalmente, vou trabalhar internamente pela candidatura do Brandão“, disse ao lembrar que no Acre o PT já fez uma aliança histórica, em prol da sociedade, ao lado dos tucanos daquele Estado.

Política

Márcio Jerry é ‘cancelado’ nas redes sociais

No meio da polêmica da Estátua da Liberdade, das lojas Havan, o deputado federal licenciado Márcio Jerry (PCdoB) foi cancelado depois de chamar o empresário Luciano Hang de “imbecil” e incentivar movimento contra o simbolo das lojas de Hang.

Jerry voltou atrás depois de ser bombardeado em grupos de WhatsApp, Twitter, Instagram e Facebook. No seu “mea culpa“, publicado no Instagram, o deputado teve que trancar os comentários da publicação.

Não é contra empresas e empregos que se opina, mas contra uma grotesca cafonice na bela paisagem da Ilha“, no lugar da Estátua da Liberdade, Jerry sugeriu colocar “um monumento do bumba-meu-boi”.

O secretário Simplício Araújo (Solidariedade) e o deputado estadual Yglésio Moyses (PROS) emitiram opinião contra o movimento encenado. “A estátua, tão questionada, diz respeito à Prefeitura de São Luís. Caso a Prefeitura conceda a possibilidade da colocação dessa estátua, ela será colocada“, disse Araújo que em seguida deu boas vindas à Havan.

Já Yglésio disse que a cidade fica mais feia é com “o lixo nas ruas, os buracos do asfalto e a falta de organização dos espaços urbanos em São Luís deixam a cidade bem mais feia do que uma estátua de uma empresa que gera, pelo menos, uns 300 empregos diretos“.

Política

Depois de ser perseguido por Roberto Costa, repórter Romarinho é ameaçado por equipe de Edvan Brandão: “Tua hora vai chegar”

Depois de fazer perguntas para o prefeito de Bacabal, Edvan Brandão (PDT), o repórter Romarinho foi ameaçado por um segurança de Brandão de alcunha Cobra. “Se retire daqui que eu estou mandando, porra!”, “Fica esperto que tua hora vai chegar”, “Eu sou homem suficiente para resolver essa parada”, foram algumas das ameaças.

O repórter Romário Alves, conhecido por Romarinho, paga o preço por manter um canal no YouTube longe das hostes da administração do prefeito de Bacabal, Edvan Brandão (PDT). 

O prefeito, que consegue ser unanimidade na mídia tradicional, encontra resistência no canal de Romarinho, que contabiliza mais de 63 mil inscritos e audiência relevante na plataforma do YouTube. 

As perguntas de Romarinho sobre a administração de Edvan foram o suficiente para o seu segurança, de alcunha Cobra, partir para cima do repórter e sua equipe com ameaças à sua integridade física e vida.

O repórter Romarinho disse à Carta Política que já vem sendo vítima de perseguição por conta de sua posição editorial. “Nós temos um programa policial, mostramos acontecimentos de Bacabal e de toda região. Devido Bacabal não ter nenhuma televisão que fale a respeito de falta de água, nós já tínhamos sido alertados. Que tinha data marcada para a nossa equipe de reportagem e tudo, devido alguns posicionamentos que a gente estava cobrando e mostrando a realidade. Mas a gente ficou surpreso com essa situação, devido algumas perguntas que a gente fez ao prefeito”, disse Romarinho Alves. Continua depois do vídeo.

Romarinho já havia sido vítima de perseguição política por conta de sua prática profissional. Recentemente teve problemas com o deputado estadual Roberto Costa (MDB) – padrinho de Edvan Brandão – que rendeu o seu emprego na TV Difusora de Bacabal, onde apresentava o programa Bandeira 2. Roberto Costa não havia gostado de um comentário elogioso de Romarinho ao filho do ex-senador João Alberto (MDB), deputado federal João Marcelo (MDB). A TV Difusora de Bacabal é controlada por Roberto Costa. Com a reviravolta na profissão, Romarinho se encontrou na Internet e, agora, segundo apurado, Roberto tenta reaproximação com o profissional.

Procurado pelo site A Carta Política, o deputado estadual Roberto Costa parou de responder quando foi perguntado sobre o ataque à imprensa feito pela equipe de Edvan Brandão. Já o prefeito Edvan Brandão não respondeu até o fechamento desta matéria.

O império midiático controlado por grupos políticos começa a ruir com o fortalecimento de mídias livres, como blogs, podcasts, YouTube e jornais independentes. O caso de Romarinho é emblemático e mostra como a política do Maranhão trata quem o contraria.

Política

Tutóia: Justiça derruba intervenção de Edson Araújo em colônia de pescadores

Edson Araújo vem interferindo nas Colônias de Pescadores que não rezam sua cartilha

Na noite da última quinta-feira (16), a Justiça derrubou uma de tantas intervenções arbitrárias que o deputado estadual Edson Araújo (PSB), atual presidente irregular da Federação das Colônias de Pescadores do Maranhão (Fecopema), praticou sobre a Colônia de Pescadores do Município de Tutóia Z-17, derrubando o resultado do pleito que elegeu Francisco José de Oliveira Martins, o Bentivi, como presidente da entidade.

Entidades vêm relatando arbitrariedade por parte do parlamentar e de seu filho, Wolmer Araújo, sobre as entidades de pesca que contrariam seus interesses políticos, destituindo diretorias democraticamente eleitas e nomeando pessoas politicamente ligadas a ele.

Além de Tutóia, a colônia de Vargem Grande foi outra vítima recente das intervenções do presidente da Fecopema. Desde então, a entidade tem contado com o suporte do deputado estadual Yglésio Moyses (PROS). Lá, Edson Araújo segue a mesma forma de ‘trabalhar’ como fez em outras situações.

O deputado Yglésio, que vem atuando no caso de Vargem Grande, deu o suporte jurídico necessário para a vitória da Colônia de Pescadores de Tutóia. Yglésio tem articulado no processo de libertação das entidades, viabilizando o avanço delas na luta pelos interesses dos pescadores.

Com a decisão, o império do ofuscado deputado Edson começa a ruir e apesar da demora, a Justiça abriu os olhos para as intervenções ilegais do chefe da Fecopema. Isso abre caminho para a libertação de entidades na mesma situação, dando esperança e deixando clara a necessidade de se aparar em um grupo cujos interesses do articulador se assemelhem aos seus.

Negócios, Política

Donos da Saúde & Vida, alvos da Polícia Federal, migram para construção civil de olho no Maranhão

Crédito da imagem: Pixabay

Thiago Gomes Duarte e Douglas Henrique da Silva Macedo, alvos da Polícia Federal em operações que investigam desvios de recursos públicos da saúde, agora apostam também no ramo da construção civil. A relação da dupla de empresários, que controla a Distribuidora de Medicamentos Saúde & Vida, com políticos maranhenses já é de conhecimento dos órgãos de controle, inclusive da própria Polícia Federal. Esse talvez tenha sido o maior ativo dos dois para aparecerem como sócios da antiga Franklin e Alberto Construtora Ltda, hoje Duarte, Silva & Barbosa Ltda, ou simplesmente, Construtora Barbosa.

Segundo apurou o site A Carta Política, A Construtora Barbosa tinha no seu quadro societário Alberto Barbosa Sobrinho e Franklin Ferreira Barbosa Sousa e um capital social de apenas R$ 90 mil. Com a saída de Alberto Barbosa e a chegada de Thiago Duarte e Douglas Macedo, a Construtora Barbosa saltou para um capital social de R$ 1,2 milhão. Não é novidade para a Construtora Barbosa prestar serviço com as prefeituras. No Piauí, segundo dados levantados pelo site A Carta Política, a Construtora Barbosa, só em contratos com vigência em 2021, a Construtora tem R$ 2,5 milhões com prefeituras do Piauí. Com destaque para a Prefeitura de Cocal que contratou serviços de engenharia no valor de mais de R$ 1,2 milhão.

Segundo revelado por uma fonte, o estreito relacionamento de Thiago e Douglas com políticos do Maranhão, vai permitir que a Construtora Barbosa comece a atuar também em solo maranhense. A facilidade de ganhar licitação no Maranhão foi decisiva para Franklin Barbosa receber os donos da Saúde & Vida em sua construtora. Segundo dados da Receita Federal, Franklin administra a Construtora Barbosa ao lado do seu novo sócio, Douglas Macedo.

Saúde & Vida tem sede em Teresina/PI e mantém contratos com dezenas de prefeituras do Maranhão

Sobre a Saúde & Vida 

A Distribuidora de Medicamentos Saúde & Vida, é alvo da Polícia Federal em operação realizada em janeiro deste ano. A PF investiga a malversação de recursos para o combate da pandemia da covid-19. A Operação Campanile identificou supostas fraudes em processos de dispensa de licitações firmados entre a Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi) e pelo menos três empresas, entre elas, a Saúde & Vida. Só nessa operação, a PF identificou que mais de R$ 33 milhões saíram do Fundo Nacional de Saúde e Ministério da Saúde.

Com sede no Piauí, a Saúde & Vida é especializada em fechar contratos com prefeituras do Maranhão. Mesmo após a investigação da PF, os empresários continuam faturando dos cofres públicos das prefeituras maranhenses. Só com a Prefeitura de Coelho Neto, do prefeito Bruno Silva, a Saúde & Vida ganhou uma licitação para adquirir medicamentos, material hospitalar, material de laboratório e odontológico.