Cidade

Prefeitura lança o serviço Rapidão São Luís no transporte coletivo

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), inicia, nesta sexta-feira (5), o serviço ‘Rapidão São Luís’, com trajetos de terminais para terminais, a partir de novas rotas, menos paradas e com saída de três Terminais de Integração: Distrito Industrial, Terminal do São Cristóvão e Terminal da Cohama. 

Inicialmente, cada linha do ‘Rapidão São Luís’ terá oito viagens diárias, sendo quatro pela manhã e quatro à tarde. “O ‘Rapidão São Luís’ vai tornar as viagens dos usuários mais rápidas proporcionando maior pontualidade no deslocamento e chegada dos passageiros aos seus destinos”, destacou o secretário da SMTT, Cláudio Ribeiro. 

O serviço ‘Rapidão São Luís’ manterá o benefício do Bilhete Único entre as linhas nos horários de circulação diária. Desse modo, se o passageiro usar o benefício em uma linha convencional e pegar o Rapidão, o tempo do bilhete não sofrerá alterações. O mesmo vale para quem faz o transbordo das linhas do ‘Rapidão São Luís’ e vai usar uma linha convencional. O novo serviço será monitorado pelo Centro de Controle de Operações (CCO) com a equipe técnica para o devido acompanhamento diário e os devidos ajustes futuros. 

“Esse é mais um dos compromissos que assumi com nossa gente e, que agora, vira realidade. É só o começo. Com soluções inteligentes, estamos transformando o dia a dia da nossa cidade para melhor”, afirmou o prefeito Eduardo Braide.

Rotas do Rapidão São Luís

  1. Linha Terminal Cohama/Terminal Praia Grande 
    Ida: Daniel de La Touche, Avenida dos Holandeses, Avenida Castelo Branco-Terminal Praia Grande.
    Volta: Rua das Cajazeiras, Camboa, Ponte Bandeira Tribuzzi, Avenida Carlos Cunha, Avenida dos Holandeses, Avenida Daniel de La Touche.
     
  2. Linha Terminal São Cristóvão/Terminal Praia Grande
    Ida: Avenida Jerônimo de Albuquerque, Terminal da Cohab, Avenida Jerônimo de Albuquerque, Terminal da Cohama, Avenida Jerônimo de Albuquerque, Avenida Colares Moreira, Avenida Castelo Branco, Terminal da Praia Grande.
    Volta: Avenida dos Franceses, Rodoviária, Avenida Guajajaras, Terminal do São Cristóvão.
     
  3. Linha Terminal Distrito Industrial/Terminal Praia Grande
    Ida: BR 135, Avenida dos Franceses, Monte Castelo, Praça Deodoro, Terminal Praia Grande.
    Volta: Avenida dos Africanos, Franceses, BR 135, Terminal do Distrito.
Política

Alteração de horários em decreto, do Governo do Maranhão, mostra que não houve diálogo com empresários

Academias, panificadoras, creches, supermercados, Ceasa, postos de gasolina, porto, avicultura não foram ouvidos antes do decreto 36.531 ser publicado pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Antes de publicar, Flávio Dino disse que iria dialogar com a classe empresarial, mas de duas uma: a reunião serviu apenas para comunicar o que seria feito ou o Governo do Maranhão não conversou, de fato, com os empresários.

Depois de publicado, o Governo do Maranhão decidiu mudar o decreto antes mesmo dele entrar em vigor.

Agora academias, panificadoras, creches e supermercados podem funcionar de 6h às 21h.

O Ceasa funcionará entre 0h e 16h.

Postos de Gasolina, farmácias, atividades portuárias e avicultura podem funcionar 24 horas.

Política

“Lembra a perseguição que cristãos sofrem na China”, diz nota de ex-alunos do Marista após Flávio Dino acabar com Capela de São José

Ex-alunos do Colégio Marista de São Luís emitiram uma nota de repúdio ao governador Flávio Dino (PCdoB), também ex-Marista, por ter transformado a Capela de São José das Laranjeiras em biblioteca.

É inegável, acima de tudo, o valor sentimental daquele templo religioso para aqueles que, por muitas décadas, participaram de sua trajetória enquanto elemento de extrema importância no macro-projeto original dessa instituição de ensino“, diz a nota e emenda mais à frente: “Agora, com essa transformação e mudança de status, atitude que nos lembra a perseguição que os cristãos sofrem na China, com a demolição de templos sagrados com tratores e máquinas pesadas, apaga-se uma luz que clareava parte de nossa memória afetiva nesse valioso álbum de recordações.”

Leia a nota completa dos ex-Maristas

Boa noite!
São Luís do Maranhão, 4 de março de 2021

Ao Exmo. Senhor Flávio Dino
Governador do Estado do Maranhão

Exmo. Senhor Governador,

Nós, ex-alunos do Colégio Marista e membros da comunidade católica local, lamentamos profundamente a transformação da Capela de São José das Laranjeiras em biblioteca. É inegável, acima de tudo, o valor sentimental daquele templo religioso para aqueles que, por muitas décadas, participaram de sua trajetória enquanto elemento de extrema importância no macro-projeto original dessa instituição de ensino, que guarda uma história inesquecível no livro de ouro da educação maranhense.

Inequivocamente, a singela capela anexa ao prédio do antigo Colégio Marista, situado no centro de São Luís, figurou, por muitos anos, como um ninho acolhedor de momentos inesquecíveis, os quais, ainda hoje, são relembrados por milhares de alunos e famílias que dividiram seu espaço, por exemplo, em celebrações como batismos e cerimônias de Primeira Comunhão, quando se recebe o corpo e o sangue de Jesus Cristo sob a forma de pão e vinho. A capela está inscrita em nossos corações como uma parte indissociável desse forte, com 35 mil metros quadrados, incorporado ao Poder Executivo Estadual em 2008.

O prédio do antigo Colégio Marista foi uma das mais famosas e bonitas propriedades de São Luís no século XIX. A quinta foi construída pelo comendador Luiz José Gonçalvez da Silva e era um morgadio formado por uma casa de moradia (em estilo colonial), capela, senzala e alojamento de trabalhadores. O portão foi construído em 1812, como consta na inscrição nele existente. Representa uma burguesia extinta, onde aparece, acima do pórtico, um brasão em cantaria contendo as armas do comendador Gonçalvez da Silva.

A quinta passou por vários proprietários, até que, em 1938, foi adquirida pela Arquidiocese do Maranhão, que a vendeu aos irmãos Maristas, para a construção de um colégio. Restavam apenas a capela e o portão, este servindo de acesso à escola, ambos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Agora, com essa transformação e mudança de status, atitude que nos lembra a perseguição que os cristãos sofrem na China, com a demolição de templos sagrados com tratores e máquinas pesadas, apaga-se uma luz que clareava parte de nossa memória afetiva nesse valioso álbum de recordações.

É inegável o valor sentimental da Capela de São José das Laranjeiras, bem como o prédio como um todo. Em 2010, o então secretário de Estado da Educação, Anselmo Raposo, quando do anúncio das obras de reforma e restauração do prédio pelo Governo do Estado, o classificou como “uma maravilha arquitetônica”. Sem dúvida, um tesouro que precisa ser preservado em sua totalidade, como um presente para as próximas gerações.

Por isso, nós, ex-alunos do Colégio Marista e membros da comunidade católica local, pleiteamos o declínio do Governo do Estado desse propósito de manter a biblioteca. Acreditamos, inclusive, na sensibilidade do Exmo. Governador, ex-aluno Marista, que certamente freqüentou a Capela de São José das Laranjeiras e dela tem boas recordações, assim como inúmeras outras autoridades maranhenses, que pela instituição passaram e enxergam a igrejinha como um elo extremamente significativo. Elo esse que infelizmente, foi quebrado, para a tristeza de todos os ex-alunos da instituição de ensino.

Obviamente que compreendemos o interesse em incentivar a leitura, de suma importância para o crescimento educacional. No entanto, seria mais coerente fazê-lo em outra extensão da propriedade, sem comprometer a estrutura daquele ambiente de concentração espiritual, tendo ele, para nós, um valor inestimável. Reiteramos que a área é de 35 mil metros quadrados, ou seja, o terreno acolhe com folgas uma moderna e confortável biblioteca, resguardando, assim, o ambiente sagrado da capela.

Por tudo isso, e acreditando em sua coerência e sensatez, pedimos a nossa capelinha de volta, com seus tesouros resguardados internamente, com toda a sua honra e glória.

Nosso muito obrigado!
Ex-alunos Martista

Galeria de fotos

Coronavírus

Prefeitura de São Luís entrega mais 30 leitos; já são 110 leitos exclusivos para covid-19

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), entregou, nesta quinta-feira (4), mais 30 leitos exclusivos, entre enfermaria e suporte avançado, para o combate à Covid-19 em São Luís. 

Os novos leitos foram disponibilizados na Unidade Mista do Bequimão, que será referência para atendimento a casos moderados e graves. Com isso, a rede municipal de saúde chega a 110 leitos exclusivos para o tratamento de pacientes com coronavírus. O Plano Municipal de Enfrentamento às Síndromes Respiratórias prevê a abertura de 120 leitos na capital.

Durante a entrega dos novos leitos, o prefeito Eduardo Braide destacou que os novos leitos vão contribuir para desafogar a rede de saúde na capital. “Estamos disponibilizando mais 30 novos leitos aqui na Unidade Mista do Bequimão, que conta com toda a estrutura necessária para atender desde o paciente que necessite de estabilização até aquele que precise de cuidados mais específicos como a utilização de respiradores e a necessidade de intubação. Encerrando a primeira etapa do nosso plano vamos entregar nos próximos dias mais 10 leitos de UTI no Hospital Universitário e o ambulatório de atendimento pós-Covid que também vai funcionar aqui na Unidade Mista do Bequimão”, disse.

Para a implantação dos leitos, a Unidade Mista do Bequimão passou por ampla reforma e uma das alas da unidade foi destinada exclusivamente para receber os pacientes com síndromes gripais dividida nos setores de emergência e de urgência. Quem sentir sintomas de síndromes gripais, já pode se dirigir ao local, que já começou a atender pacientes. Lá, ele passará por triagem e receberá o encaminhamento adequado para o seu quadro clínico.

O setor de emergência conta com dois consultórios, sala de estabilização com um leito totalmente equipado, sala de observação com dois leitos, posto de enfermagem e farmácia. Já no setor de urgência são 30 leitos de internação divididos entre 14 de enfermaria e 17 de suporte avançado.

A unidade conta com equipe multiprofissional para atender aos pacientes e equipamentos como respiradores e ventiladores, bem como cilindros de oxigênio para dar todo o suporte que os pacientes necessitarem de ventilação mecânica invasiva (intubação) e ventilação mecânica não invasiva (máscara de oxigênio).

O secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes, explicou que o momento requer que a população fique ainda mais atenta às medidas de prevenção. “A Prefeitura de São Luís tem feito a sua parte, readequando a rede municipal de saúde para garantir o atendimento e tratamento necessários a quem precisar, mas o ideal é que o menor número possível de pessoas precise ir a uma unidade de saúde. Por isso, o uso de máscaras, a higienização das mãos, o distanciamento social e de aglomerações são fundamentais”, informou.

A Unidade Mista do Bequimão conta, ainda, com o Ambulatório de Promoção e Reabilitação em Saúde para Pacientes, Familiares e Profissionais de Saúde. O objetivo deste serviço é garantir tratamento para as sequelas da doença nos pacientes recuperados, além de assistência para os traumas aos familiares e profissionais de saúde durante o processo de tratamento. O ambulatório está em fase final de estruturação e começaram a funcionar nos próximos dias.