Autor: Igor Cantanhede

Geral

Ministros se reúnem para discutir ações de combate ao novo coronavírus

Agência Brasil

O governo federal deve lançar, nas próximas semanas, uma campanha nacional de esclarecimento sobre o novo coronavírus (Covid-19), informou hoje (26) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Ele e outros oito ministros participaram de uma reunião, no Palácio do Planalto, para tratar das ações para o enfrentamento à síndrome respiratória, que teve um primeiro caso de infecção confirmado no Brasil. Foi também a primeira reunião interministerial comandada pelo novo ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto.  O presidente Jair Bolsonaro, que retornou a Brasília nesta quarta-feira, após tirar uns dias de descanso no carnaval, não participou da reunião. Ele retoma sua agenda normal a partir de amanhã (27).

“Nós vamos ter que fazer uma comunicação um pouco maior para a população, a gente já tinha esse plano de comunicação, dependendo se tívessemos um caso ativo, então a gente deve começar uma campanha para as pessoas poderem perceber a importância de lavar as mãos, de ter higiene, se caso tiver febre, tosse, entrar em contato com o telefone da Ouvidoria, o 136, a página do Ministério da Saúde, porque nessa época se produzem muitas fake news, para as pessoas terem uma informação de qualidade, ali nessa página tem um plano de contingência por estados, por cidades”, informou Mandetta.

Ele não disse quando a campanha começará a ser veiculada na mídia, mas destacou que será semelhante a campanhas anteriores sobre epidemias mundiais, como a da gripe H1N1. “Esse é um plano que a gente já tinha, ele é basicamente informativo, para a população ficar tranquila, saber o que pode fazer“, acrescentou.

Mais cedo, o Ministério da Saúde confirmou que um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro, foi confirmado como primeira pessoa contaminada pelo coronavírus no país. Por enquanto, disse Mandetta, não há nenhuma mudança nas regras de circulação em portos e aeroportos do país. “Não tem mudanças de conduta, não tem mudança em relação ao trânsito de pessoas”, enfatizou.

O governo informou que todos os estados do país atualizaram e enviaram ao Ministério da Saúde seus planos de contingência, com ações para enfrentamento à doença. O Ministério da Saúde também realizou licitação para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscaras, para distribuir a todos os estados do país, ampliando os estoques já disponíveis. Ainda de acordo com as autoridades, as unidades básicas de saúde já contam com protocolo atualizado para o devido atendimento à infectados e possuem salas especiais para triagem. Casos suspeitos serão encaminhados para hospitais de referência nos estados, que possuem leitos disponíveis para cuidados intensivos, caso necessário.

Participaram da reunião desta quarta-feira os ministros Braga Netto (Casa Civil), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Ernesto Araújo (Itamaraty), Sérgio Moro (Justiça), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Augusto Heleno (GSI), Tereza Cristina (Agricultura) e Jorge Oliveira (Secretaria Geral). Também participaram representantes do Ministério da Economia, do Desenvolvimento Regional, da Polícia Federal e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Sem categoria

Equipe econômica teme que tensão com o Congresso afete as reformas

Folha de São Paulo

A equipe econômica teme que as tensões entre o presidente Jair Bolsonaro e o Congresso Nacional possam afetar o ritmo de avanço das reformas. Apesar disso, a visão é que as pautas da área, por ora, estão blindadas.

O receio é manifestado no momento em que o coronavírus chega ao Brasil. A nova doença eleva as preocupações sobre possíveis impactos na economia do país.

O mais recente episódio de embate ocorreu nesta semana no WhatsApp do presidente. Bolsonaro encaminhou a amigos vídeo que estimula a população a ir às ruas defendê-lo. 

Sem categoria

Polícia Federal faz operação contra pornografia infantil

São Luís/MA: Na manhã desta sexta-feira (07/02), a Polícia Federal deu cumprimento a um mandado de Prisão Preventiva, em São Luís/MA, contra um homem investigado pelo crime de compartilhamento de pornografia infantil pela Internet. A ação faz parte da “Operação Nêmesis – Flashback”, continuação da “Operação Nêmesis”, de âmbito nacional, referente ao alvo localizado na cidade de São Luís-MA. 

Na primeira fase, foram realizadas buscas no endereço do investigado, o que permitiu a obtenção de dados que indicam que o indivíduo, além de compartilhar material pornográfico infantil pela Internet, também praticou abusos contra crianças de seu convívio, na região da Cidade Operária. Após representação da Autoridade Policial, o Juízo da 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Luís/MA decretou sua prisão preventiva.

O investigado foi encaminhado para o Presídio de Pedrinhas, onde ficará à disposição da Justiça. O mesmo foi indiciado pela prática dos crimes de compartilhamento e armazenamento de material pornográfico infantil (241-A e 241-B da Lei nº 8.069/90 – ECA) e por praticar ato libidinoso contra menor de 14 anos (art. 217-A do Código Penal).

O nome da Operação (Flashback) faz referência a um dos nomes de usuários utilizados pelo investigado em algumas de suas contas, além de um retorno a Operação anterior.

Eleições 2020

Nova pesquisa! 66,4% não sabem em que votar

A pesquisa divulgada pelo Instituto Data Ilha mostra um dado relevante: o total desinteresse da população pelas eleições de outubro. A coleta dos dados foram dos dias 29 a 31 de Janeiro e ouviu 980 eleitores em 40 bairros da capital, tendo um intervalo de confiança de 95%, e margem de erro de 3,3%.

No levantamento espontâneo, 66,4% responderam não saber (ou não responderam) em que votar. Quem lidera, na espontânea, é o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) com 18,7% de preferência.

A pesquisa é do Instituto Data Ilha registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA-01492/2020. O levantamento foi feito pelo blog do jornalista Clodoaldo Corrêa.

Confira mais dados da pesquisa no blog do Clodoaldo.

Política

Irmão de Bolsonaro faz intermediação para liberar verba do governo federal

Renato Bolsonaro viabilizou liberação de ao menos R$ 110 milhões para prefeituras de SP; ele nega receber vantagens

O comerciante Renato Bolsonaro foi responsável foi viabilizar a liberação de ao menos R$ 110 milhões para prefeituras de SP. A informação é da Folha. Renato, que é comerciante, tem atuado para fazer mediações informais nas demandas de prefeitos do estado de São Paulo. O irmão de Bolsonaro não tem qualquer cargo no Governo Federal.

O jornal paulista identificou a participação do irmão do presidente na liberação de dinheiro para ao menos quatro municípios do litoral e do Vale do Ribeira, região de origem da família Bolsonaro.

O intermédio de Renato é nítido em solenidades de anuncio de obras, oportunidades que assina como testemunha de contratos de liberação de verbas. Os eventos servem de palanque para o irmão do presidente discursar e receber elogios dos prefeitos na ajuda no contato com a gestão federal comandada por Jair Bolsonaro.

Depois da atuação de Renato Bolsonaro, foram mais de R$ 110 milhões repassados para construção de pontes recapeamento asfáltico e investimento em centros de cultura e esportes nas cidades de São Vicente, Itaoca, Pariquera-Açu e Eldorado, município onde moram familiares do presidente. 

Renato nega ser pago nesse trabalho e não responde se alguém custeia seus gastos, que incluem viagens pelo estado de São Paulo.