Othelino Neto não tem mais o mesmo poder sobre os deputados

Após fala genérica do governador Carlos Brandão (PSB), em que disse que não vai se intrometer na eleição da Assembleia Legislativa e iria apoiar aquele que tivesse mais apoio, foi o bastante para Othelino Neto voltar a fazer uma campanha intensiva pela perpetuação no poder.

O movimento é igual à segunda-feira após a eleição no primeiro turno. Naquela oportunidade, Othelino foi em uma grande rede de televisão para plantar a notícia que todos já sabem: ele quer pelo menos mais dois anos à frente do Poder Legislativo.

Seguido disso, recebeu acenos de deputados reeleitos (aliados) e recém-eleitos. A movimentação teve reprovação do Palácio dos Leões, que deixou claro que os esforços naquele momento eram pela eleição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O “pito” surtiu efeito e Othelino silenciou.

Agora, Othelino entendeu ter sinal verde para seguir com o plano de poder 2018-2024. “Independente de quem seja o candidato, nós vamos dialogar. Aquele que estiver a melhor posição, tiver mais aliados, que construir melhor, esse, sim, será o candidato que a gente vai trabalhar para a unidade”, disse Brandão, mirando na unidade do grupo.

Acontece que Othelino não tem mais a mesma influência entre os 41 deputados. Da nova legislatura, somente 12 parlamentares foram reeleitos. 

E ainda tem outro agravante para Othelino. Diferente do governador Flávio Dino, que tinha pouco ou quase nenhum contato com os deputados, Carlos Brandão tem um diálogo aberto com os eleitos, reeleitos e não eleitos.

Com o distanciamento de Flávio Dino com os deputados estaduais, Othelino era a ponte de diálogo. A ponte se quebrou.

Inscreva-se no meu canal do YouTube!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *