Política

A pedido do Maranhão, STF obriga Governo Bolsonaro custear leitos de UTI


A decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, beneficia os estados de São Paulo e Maranhão. Ações protocoladas pelas procuradorias dos dois estados pede a retomada do custeio de leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19.

O cumprimento da decisão é imediato.

“Em dezembro havia 12.003 leitos de UTI habilitados no estado, em janeiro o número caiu para 7.017 e, em fevereiro, serão 3.187 (…) Exatamente no momento em que se constata alta crescente no número de casos por todo o país e a vacinação ainda é incipiente para causar qualquer efeito de diminuição de casos”, disse a ação do Governo do Maranhão em 8 de janeiro.

Participe do nosso grupo do WhatsApp e receba todas as notícias primeiro que todo mundo!

Pelo Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), comentou a decisão da ministra Rosa Weber. “STF deferiu liminar determinando ao Ministério da Saúde repasses financeiros relativos a LEITOS de UTI no Maranhão. Ou seja, fica evidenciado que não se cuida de um ‘favor’, e sim de um DIREITO dos estados e um DEVER do governo federal, segundo a Constituição e legislação do SUS.”, disparou.

Repercutiu na Assembleia

O deputado estadual Yglésio Moyses (PROS), membro da Comissão de Saúde, também comentou a decisão judicial. Para o parlamentar é hora de retomar o funcionamento do Hospital de Campanha, construído pelo Governo do Estado após a fase mais crítica da primeira onda.

“Agora, que autorizaram o custeio dos leitos de UTI covid no Maranhão, é hora de mobilizar o financeiro e reinstalar por pelo menos 45 dias o hospital de campanha aqui em São Luís. Ano passado, quando se instalou o hospital, já havia passado o pico da doença. Chegou a hora.”, disse também pelo Twitter.

Yglésio quer Hospital de Campanha no Multicenter Sebrae

Para o parlamentar é necessário que Prefeitura de São Luís e Governo do Maranhão dialoguem para disponibilizar o Multicenter Sebrae para o Hospital de Campanha enquanto encontrem outra alternativa para a centralização das vacinas contra covid-19.

“A estrutura de vacinação do Sebrae pode ser realocada pra garantir a construção rápida do hospital.”, sugeriu Yglésio.

Se inscreva no Canal do YouTube

Participe da nossa Comunidade no Telegram

Participe do grupo fechado no WhatsApp