Economia

Economia

Para preservar economia, Flávio Dino evita lockdown no Maranhão

Lockdown deve ser a última medida adotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para frear a circulação do novo coronavírus. Nesta final de semana, o Maranhão ultrapassou a marca de 5 mil óbitos.

Em reunião com todos os poderes, ficou definido que neste momento, para preservar o emprego dos maranhenses, não será decretado um fechamento total das atividades. As autoridades, em conjunto, devem endurecer as medidas restritivas e fiscalizações, em uma ação conjunta dos poderes municipais e estadual.

Receba nossas notícias pelo Telegram! antes que todo mundo

As medidas mais rígidas devem ser tratadas e alinhadas com o empresariado. Toque de recolher está sendo cogitado pelas autoridades. O Governo do Estado terá uma oitiva com a classe empresarial nesta terça-feira (02) e deve ainda informar as medidas que já foram tomadas na reunião deste dia primeiro de março.

Conforme já noticiado, eventos estão proibidos e a partir da próxima segunda-feira (08), haverá suspensão de atividades presenciais no serviço público. Como medida para evitar aglomerações, a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado se comprometeram em ampliar a oferta de ônibus Ilha.

A reunião contou com a participação do Governo do Estado, das prefeituras da Ilha de São Luís e Imperatriz, membros do Ministério Público, Tribunal de Justiça, Defensoria Pública do Maranhão, Tribunal de Contas do Estado e Assembleia Legislativa do Maranhão.

Economia

Tribunal de Justiça negocia com BB empréstimos consignados de servidores

Num acordo efetivado pelo Tribunal de Justiça com o Banco do Brasil sobre os empréstimos consignados de servidores do Poder Judiciário do Maranhão que optaram por suspender o desconto dos referidos empréstimos nos contracheques ficou garantido total respeito ao contrato original celebrado entre a instituição financeira e os funcionários da Justiça Estadual.

Nesse sentido, ficou acordado que o Banco do Brasil não vai negativar os servidores nos serviços de proteção ao crédito e não haverá cobrança de juros de mora e de multa nas parcelas, cujos pagamentos das parcelas foram suspensos em razão da pandemia da Covid-19. 

Ficou decidido também que o Banco do Brasil não irá debitar de uma única vez as parcelas no empréstimo consignado dos servidores.

Nesta semana os dirigentes do Banco do Brasil irão apresentar uma proposta para os servidores negociarem as parcelas não descontadas.

Economia

Caixa libera R$ 25 bilhões em crédito para micro e pequenas empresas

Por Agência Brasil

A Caixa atingiu nessa quarta-feira (21) a marca de R$ 25 bilhões disponibilizados para micro e pequenas empresas nas principais linhas de crédito durante a pandemia da covid- 19. Ao todo, cerca de 200 mil empresas fecharam contratos.

No Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), foram contratados R$ 12 bilhões desde 16 de junho, quando o banco começou a operar a linha.

Pelo Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), foram emprestados R$ 10,5 bilhões. Essa linha oferece taxa de juros a partir de 0,63% ao mês. O cliente tem até 60 meses para quitar o empréstimo e conta com uma carência nos pagamentos que varia de seis a 12 meses.

No caso do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em parceria com o Sebrae, foram liberados R$ 2,5 bilhões. Essa linha pode garantir, de forma complementar, até 80% de uma operação de crédito contratada, dependendo do porte empresarial do solicitante e da modalidade de financiamento.

Como contratar

Segundo a Caixa, para contratar qualquer uma das linhas, com exceção do Pronampe, que já teve seu limite atingido, os clientes podem acessar o site e preencher um formulário de interesse ao crédito.

O banco entrará em contato se a empresa estiver apta a contratar o financiamento. A solicitação também pode ser feita nas agências da Caixa.

Economia

Vale tem vaga de empregos para São Luís

A Vale anunciou através da plataforma linkedin, novas vagas de emprego na cidade de São Luís/MA, a empresa busca profissionais nas funções de coordenador de automação e técnico esp. em manutenção.

Confira abaixo mais informações sobre as vagas de emprego e como concorrer a elas:

Coordenador de automação

Requisitos:

  • Nível superior completo em um dos seguintes cursos: Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção, Engenharia Mecatrônica, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Industrial, Engenharia de Produção, Sistemas de Informação, Engenharia de Computação;
  • Sólida experiência com automação industrial;
  • Vasta experiência com gerenciamento de riscos;
  • Experiência em gestão e liderança de equipe;
  • Inglês avançado;
  • Conhecimentos de instrumentação (medição, grandezas, atuadores, calibração, etc).

Técnico esp. manutenção

Requisitos:

  • Curso Técnico Completo em Mecânica ou Eletromecânica, CFT Ativo;
  • Conhecimento em inspeção de estruturas em equipamentos portuários, tais como correias transportadoras, recuperadoras, empilhadeiras, viradores de vagões, galpões e carregadores de navio;
  • Experiência em ensaios não destrutivos;
  • Conhecimento em leitura e intepretação de desenhos técnicos;
  • Experiência em liderar pequenas equipes;
  • Conhecimento em SAP.

COMO CANDIDATAR-SE AS VAGAS

Se interessou pelas vagas da Vale? Se você atende aos requisitos exigidos pela empresa, clicando na função desejada logo você será redirecionado para uma nova página em que poderá inscrever seu currículo online.

SOBRE A VALE

Com operações, escritórios, explorações e joint ventures espalhados pelos cinco continentes, a Vale é a segunda maior mineradora do mundo.

Com sede no Brasil e atuação em cerca de 30 países, a empresa emprega aproximadamente 200 mil pessoas, entre profissionais próprios e terceirizados. Somos o maior produtor mundial de minério de ferro e o segundo maior produtor de níquel.