Negócios

Diageo, AmBev e Mastercard desistem de ativar patrocínio na Copa América

A Diageo decidiu nesta quinta-feira (10) não ativar o seu patrocínio na Copa América do Brasil. A empresa afirma que a decisão foi tomada por respeito ao momento que o país vive em relação à pandemia de covid-19. As informações são da Folha de S.Paulo.

A Diageo reitera seu compromisso com a sociedade observando os protocolos de segurança e ações institucionais que contribuam para a mitigação da pandemia”, disse a empresa que fabrica bebidas como Smirnoff, Black & White e Johnnie Walker.

A Diageo é a 3ª empresa que desiste de associar sua marca ao evento esportivo. Na 4ª feira (9.jun), a Mastercard e a Ambev (Companhia de Bebidas das Américas) também desistiram de ativar seus patrocínios ao campeonato organizado pela Conmebol.

A não ativação não significa que o contrato de patrocínio está finalizado. Apenas que a empresa achou melhor não ter a sua marca associada à competição.

A Diageo disse ainda que o contrato de patrocínio tinha sido negociado quando a competição estava planejada para ser realizada na Colômbia e na Argentina. O torneio só foi transferido para o Brasil em 31 de maio, depois que a Argentina desistiu de ser sede da Copa América por causa da situação da pandemia no país.

Na 2ª feira (7.jun), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão recomendou a investigação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), dos patrocinadores da Copa América e dos Estados e cidades sedes do evento no Brasil por “violações” do “direito à vida e à saúde”.

Se acatada, a ação deverá investigar a “eventual prática de atos comissivos ou omissivos caracterizadores de violação de direitos fundamentais e de direitos humanos internacionalmente assegurados, especialmente os direitos à vida e à saúde, por parte das pessoas físicas e jurídicas organizadoras, transmissoras e patrocinadoras da Copa América […]”.

Entre as empresas patrocinadoras que foram citadas estavam a Mastercard, a Ambev e a Diageo.

Com início marcado para domingo (13), a Copa América reúne 10 seleções de futebol para disputar 28 jogos. A final está agendada para 10 de julho, no Maracanã.

O STF (Supremo Tribunal Federal) formou maioria nesta 5ª feira (10.jun.2021) para liberar a realização do campeonato. As ações movidas pelo PSB e pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos pediam a suspensão do evento. Um terceiro pedido, apresentado pelo PT, também está sendo avaliado pelo STF.

De Poder 360