Análise

Roberto Rocha sem partido

“Ninguém perde o que não tem”, esse ditado popular pode expressar bem a relação do senador Roberto Rocha com o PSDB nestes últimos anos.

Em 2014, eleito senador pelo PSB na chapa encabeçada pelo PCdoB/PSDB, Roberto trabalhou para “tomar” o partido do vice-governador Carlos Brandão logo em seguida.

De aliado, Roberto virou adversário visceral do governador Flávio Dino (PCdoB). Na caçada contra comunistas, Roberto Rocha conseguiu vender o desembarque do PSDB do governo Dino e Carlos Brandão, tucano do bico vermelho, buscou abrigo no Republicanos.

Rocha ganhou a sigla e perdeu o partido. De 2017 para cá, Roberto iniciou um processo de definhamento do PSDB no Maranhão.

Em 2018, como candidato ao governo do Maranhão obteve apenas 2,05% dos votos válidos e ficou na quarta colocação.

Nas últimas eleições municipais, somente quatro prefeitos foram eleitos pela sigla. No pleito anterior, em 2016, sem participação de Roberto Rocha, foram 29 prefeitos.

Como defensor do bolsonarismo no Maranhão e no Senado Federal, o senador Roberto Rocha está, hoje, na mesma posição que o presidente Jair Bolsonaro. Sem partido.

Links externos

Brandão retorna ao PSDB com poder de comando e reforça frente ampla contra Bolsonaro

Volta ao PSDB reforça Brandão como candidato de Flávio Dino

Carlos Brandão anuncia a volta à presidência do PSDB no Maranhão