Política

Em nota, Fernando Muniz usa mesma explicação de Flávio Bolsonaro para origem de dinheiro: “Venda de imóvel”


O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) ao justificar a origem do dinheiro da compra de um imóvel de R$ 6 milhões disse que parte do dinheiro veio da venda de outro imóvel, de uma franquia de uma loja de chocolate e o restante de financiamento bancário.

Guardada as devidas proporções, o presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar, Fernando Muniz, deu a mesma explicação: “venda de imóvel” para justificar os quase meio milhão de reais que deixou escapar em um grupo de WhatsApp, ao enviar, sem querer, em dois extratos bancários das quantias vultuosas – um de R$ 360 mil e outro de R$ 90 mil. O valor é maior do que os bens declarados na Justiça Eleitoral, que foi no valor de R$233 mil.

O apartamento que Fernando Muniz se refere é um localizado na Avenida Mário Andreazza. Muniz diz que declarou o imóvel na Justiça Eleitoral. Na plataforma Divulgacand, do TSE, Muniz declarou este imóvel no valor de R$ 185.541,00, com financiamento em andamento.

Muniz diz que após quitação do imóvel (de R$ 185 mil) sobrou R$ 360 mil e acrescentou R$ 90 mil oriundo de um empréstimo consignado. Ou seja, na realidade o apartamento custava muito mais que os R$ 360 mil que entrou e saiu da conta de Muniz e os R$ 185 mil declarados na Justiça Eleitoral.

Os valores decorrentes da venda do referido imóvel, após sua quitação, restaram 360 mil reais que acrescentei mais 90 mil reais oriundos de um empréstimo consignado para comprar outro apartamento, ou seja, os comprovantes de transferência são demonstrativos de pagamento.“, disse o vereador Fernando Muniz em nota.

Ainda na declaração de bens, Fernando Muniz declara possuir uma caminhonete Hillux (2012) no valor de R$ 50 mil, um valor abaixo da Tabela Fipe. De toda forma, a declaração de bens de Fernando Muniz é só um exemplo de como os políticos ocultam seu verdadeiro patrimônio na hora de “prestar contas” com a Justiça Eleitoral.

Nota completa de Fernando Muniz

Eu, Fernando Muniz, Presidente da Câmara Municipal de Paço do Lumiar, venho tornar público os esclarecimentos de informações maldosas que circulam nas redes sociais e blogs da cidade de Paço sobre dois comprovantes de transferência bancária.

Sou um homem que sempre prezou pela legalidade de tudo que fiz e, portanto, venho esclarecer que recentemente vendo um apartamento na Mário Andreazza, imóvel esse declarado perante a Justiça Eleitoral.

Os valores decorrentes da venda do referido imóvel, apos sua quitação, restaram 360 mil reais que acrescentei mais 90 mil reais oriundos de um empréstimo consignado para comprar outro apartamento, ou seja, os comprovantes de transferência São demonstrativos de pagamento para vendedora do novo imóvel e foram feitas de forma lícita sem qualquer relação com recursos públicos como querem fazer crer pessoas maldosas e descompromissadas com a verdade.

Dito isto, ressalto que esta exposição da minha vida pessoal em nada contribui para os interesses do povo luminense. Entretanto, como sempre fiz, esclareço que tudo está dentro da legalidade como todas as minhas outras atividades.

Se inscreva no Canal do YouTube

Participe da nossa Comunidade no Telegram

Participe do grupo fechado no WhatsApp