“Tem aglomeração política e músico não pode voltar a tocar”, questiona o deputado Dr. Yglésio

O questionamento do deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) na primeira sessão legislativa desta semana, na última terça-feira (4), surtiu efeito e as autoridades sanitárias começam a discutir a reabertura gradual das atividades musicais.

Durante o pronunciamento, em que Yglésio, que também é pré-candidato a prefeito de São Luís, tratava das voltas as aulas na rede privada de ensino, o deputado comparou a impossibilidade de músicos trabalharem com a liberalidade de alunos voltarem as salas de aula na rede privada de ensino, mesmo que na rede pública as aulas presenciais ainda estão suspensas.

“Por que o músico não pode voltar a tocar se todos os dias tem aglomeração de reunião política cheia de gente? O músico está sem poder trabalhar. Então eu não estou entendendo qual é a ciência sanitária em cima disso aqui que está acontecendo. Se está todo mundo aglomerando, se os filhos da gente estão indo para a escola e nós não estamos podendo trabalhar [em referência ao expediente reduzido na Assembleia], receber as pessoas”, disse Yglésio na Tribuna.

As palavras de Yglésio, de certa forma, ecoaram e o secretário estadual de saúde, Carlos Lula, recebeu na quarta-feira (5), os músicos Victor Hugo e Wesley Sousa, integrantes do Grupo Argumento e ativistas da cultura. Houve ainda uma reunião do secretário de indústria e comércio, Simplício Araújo, com empresários e produtores culturais. A proposta levada por Victor e Wesley é de que a volta seja gradativa, começando pelos pequenos eventos até, quando houver segurança, liberar os eventos maiores.

Pedro de Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *