N.T.: Tradução livre do texto 12 Ways the World Will Change When Everyone Works Remotely. O artigo foi escrito em 26 de Novembro de 2019, portanto antes da pandemia do COVID-19, que forçou várias empresas na adoção do home-office, potencializando todas as tendências e acelerando as mudanças previstas no texto.

O texto foi feito com foco no mercado e cultura Americana, no entanto, guardadas as devidas proporções, as tendências relatadas nele afetarão todos os países do mundo, em maior ou menor grau.

Em suma, o texto é ótimo para refletirmos e nos preparamos para as mudanças que virão com o avanço da tecnologia, do trabalho remoto, das novas relações de trabalho e da mudanças no padrão de consumo de uma maneira geral.


Estudos sobre ambientes de trabalho feitos em 2019 chegaram a uma conclusão comum – o trabalho remoto veio para ficar. De cada 100 pessoas que experimentam o trabalho remoto, 99 gostariam de continuar enquanto 95 recomendariam a prática para outros.

Mas isto não é tudo.

Uma pesquisa da Zapier, revela que 74% dos trabalhadores se demitiriam caso tivessem a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar. Dois em cada três acreditam que os ambientes de trabalho convencionais estarão obsoletos na próxima década.

Eles estão certos.

De acordo com o Departamento do Censo dos Estados Unidos, o número de pessoas trabalhando remotamente aumentou nos últimos dez anos. Enquanto isso, a Upwork projeta que a maioria a força de trabalho estará fazendo freelances até 2027. Globalmente falando, um bilhão de pessoas devem estar trabalhando remotamente em 2035.

Se as pessoas se tornarão trabalhadores remotos, empreendedores digitais, freelancers, ou gig workers – uma coisa é certa – a vida não será mais como o atual 08:00-17:00. O mundo irá mudar e refletirá esta nova realidade.

Uma tendência a ser observada

Uma vez que o número de trabalhadores remotos atingir uma massa crítica, estes irão influenciar grandemente tópicos como imigração, políticas econômicas e de impostos, zoneamento e planejamento de cidades, geopolítica, e mais. Nós veremos mudanças radicais no comportamento dos consumidores e disrupções em várias indústrias.

Novos produtos e serviços de refeições para esta força de trabalho digital irá inundar o mercado. Pessoas que trabalham remotamente terão uma autonomia quase completa de suas vidas diárias – potencialmente pela primeira vez.

Depois de mais uma década trabalhando de casa ou enquanto viajo, aqui vão as doze diferentes maneiras que as nossas vidas irão mudar quando o termo trabalho remoto se tornará somente trabalho.

1. Nós veremos uma fuga de cérebros de grandes cidades pela primeira vez em gerações

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image.png
Foto de Pedro Lastra do Unsplash

As primeiras grandes cidades cresceram com a Revolução Industrial. No entanto, a revolução atual é digital. Uma vez que a economia mude de física para virtual, ela impactará diretamente o ambiente onde as pessoas vivem e trabalham.

McKinsey evidenciou que 30% da população dos Estados Unidos vivem em 25 mega cidades, devido a presença de trabalhos em tecnologia, mídia, saúde, mercado imobiliário e finanças.

Mas por quanto tempo?

Uma pesquisa de 2018 da Gallup mostrou que mais de 80% dos Americanos vivam em cidades. No entanto, somente 12% o fazem por vontade própria. Em resposta ao aumento dos custos de moradia e a extenuante rotina de se deslocar do local de moradia para o local de trabalho, áreas metropolitanas de Nova Iorque a São Francisco estão agora experimentando um crescimento negativo da sua população.

Historicamente, as pessoas mudam de cidades em busca de oportunidades de trabalho. Quando a geografia não for um fator para encontrar um trabalho , existirá um êxodo em massa das áreas urbanas para locais com menores custo de vida e maior qualidade de vida.


Enter – Programas de Trabalho Remoto

Para capitalizar em cima da tendência do trabalho remoto e o grande número de pessoas deixando as grandes cidades, legisladores em Vermont, Nebraska e Oklahoma desenvolveram programas para trabalhadores remotos se reestabelecerem em seus estados. Eles visam estimular o desenvolvimento econômico oferecendo a potenciais residentes até $10.000 em ajuda financeira, subsídios de habitação, e outras formas de suporte. Você pode encontrar mais detalhes no vídeo abaixo:

Empresas privadas estão seguindo a tendência. Em 2017, a Zapier ofereceu a funcionários um incentivo de $10.000 para eles se mudarem do Vale do Silício. Enquanto isto, uma nova startup chamada MainStreet anunciou que eles estarão treinando trabalhadores remotos nas áreas suburbanas e rurais da América e ajudando-os a encontrar trabalhos no setor de tecnologia.

No futuro, existirão uma variedade de programas similares e incentivos para suportar os trabalhadores que escolherem sair das grandes cidades e hubs tecnológicos.


2. O tráfego casa-trabalho irá diminuir e o trânsito fluirá melhor

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-1.png
Foto de Denys Nevozhai no Unsplash

O deslocamento casa-trabalho consome tempo, dinheiro e energia das pessoas. É provado também que ele afeta negativamente o humor, saúde mental e produtividade das pessoas. Com a eliminação desta rotina diária, os trabalhadores poderão economizar milhares de dólares e centenas de horas por ano.

Uma vez que as pessoas sentirem o gosto de uma vida sem precisar pegar trânsito para ir trabalhar, elas nunca mais irão retroceder. Assim, quando o trabalho remoto se tornar mainstream, o trânsito irá normalizar e as pessoas não terão necessidade de comprar carros.

Pode ser difícil imaginar um mundo sem a hora do rush, mas o The Washington Post concorda, afirmando que a tendência está crescendo.

Sem precisar viajar de casa para o trabalho, a sociedade irá voltar ao tempo onde nós dificilmente nos distanciávamos mais do que alguns poucos quilômetros de nossas casas, o que leva ao próximo ponto:

3. O mercado imobiliário sofrerá uma pancada e terá de mudar

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-2.png

Pergunta: Se você não tivesse que morar próximo do trabalho, onde você moraria?

Resposta: Em qualquer lugar.

As pessoas estão comprando menos casas na América. A imprevisibilidade do trabalho e o desejo por flexibilidade e melhor qualidade de vida irá acelerar esta tendência. Quando o trabalho estiver disponível em qualquer lugar, a demanda imobiliária em cidades como Nova Iorque, São Francisco e Los Angeles irá despencar – junto com os preços.

Quando o trabalho remoto for mainstream:

  • Pessoas irão comprar menos casas em áreas urbanas.
  • Pessoas irão comprar mais casas nas áreas rurais.
  • Pessoas irão tentar outras alternativas de residência, como viver com outras famílias.

Pessoas irão se mudar para próximo de suas famílias ou para locais com melhor clima ou menor custo de vida. Outros se tornarão nômades digitais.

Como um sinal do que está por vir, Selina, a primeira rede mundial de hotéis para os Nômades Digitais, planeja ter 500 locais até 2020.


4. A demanda por prédios de escritórios e imóveis comerciais irá despencar

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-3.png
Foto de Adelou Eletu no Unsplash

Os escritórios do futuro estarão nas nuvens e na estrada. As empresas de tecnologia que foram as primeiras a adotar o trabalho de times remotos sem a necessidade de escritórios físicos, serão seguidas por empresas de outras indústrias.

Companhias totalmente distribuídas tem uma vantagem sobre suas concorrentes que são dependentes de um local físico porque elas são mais lucrativas e flexíveis. Elas economizam custos desnecessários e são capazes de atrair os melhores talentos do mundo, onde quer que eles estejam.

Empresas de tijolo e concreto irão sentir dificuldades de competir com empresas de trabalho remotos que conseguem criar, inovar e mudar de forma mais rápida e barata. Por exemplo, é mais fácil para uma marca on-line de roupas produzir e lançar novas coleções do que é para a Zara colocar novas roupas em todas as suas prateleiras.

Como resultado:

  1. Empresas de variadas indústrias irão contratar trabalhadores remotos.
  2. Trabalhadores do conhecimento serão os primeiros a deixar os escritórios tradicionais.
  3. O crescimento das empresas não estará mais relacionado a reformas e ampliações de escritórios.

Ambientes de trabalhos flexíveis versus tradicionais

Enquanto a demanda por escritórios tradicionais diminui, aumenta a demanda por ambientes de trabalho flexíveis.

No Canadá sozinho, o aumento de ambientes de trabalho flexíveis aumentou mais de 300% nos anos recentes. O vice-presidente da CBRE, Paul Morassutti, identificou que,

Não viamos um novo tipo de inquilino emergir com essa velocidade e dominância desde o boom das ponto-com.

Imaginando o que irá acontecer com todos estes espaços comerciais inutilizados como shoppings e escritórios vazios? Muitos serão convertidos em espaços de co-working e co-moradias.

5. Milhões de empregos irão desaparecer enquanto novas modalidades irão surgir

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-4.png
Foto do Free to use sounds no Unsplash

A ameaça da Inteligência Artificial e da automação irá forçar mais pessoas a buscar alternativas para combinar suas habilidades de forma única, trabalhar como autônomos, ou mudar suas trilhas de carreiras.

De acordo com uma recente pesquisa da McKinsey sobre o futuro do trabalho na America,

A natureza do trabalho diário irá mudar para praticamente todas as pessoas.

A tendência de automação irá atingir todas as maiores categorias de trabalho da economia dos Estados Unidos.

Aproximadamente 40% dos empregos nos Estados Unidos poderão ser afetados. Mas ao mesmo tempo, milhões de novos serão criados — principalmente no âmbito digital.

Trabalhadores terão que se tornar mais confortáveis e fluentes com tecnologias avançadas tornando-se parte de suas funções diárias.Sam Hassani, Future of The Workplace

O freelance online será uma solução em um mundo pós Inteligência Artificial, seja por oportunidade ou necessidade.

O Freelance movimentou $1 trilhão de dólares em 2019, com a percentagem de full-time freelancers aumentado de 17% para 28% entre 2014 e 2019.

6. O poder irá sair do empregador e irá para o empregado

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-5.png
Foto da Claire Anderson no Unsplash

Quais serão as implicações desta mudança?

  • Governos irão oferecer mais incentivos para o trabalho individual remoto, em complemento a incentivos fiscais. Ao invés de depender de grandes companhias como a Amazon para criar empregos, eles irão investir recursos para facilitar a relocação de trabalhadores remotos.
  • Empresas irão distribuir mais bônus de contração para atrair trabalhadores remotos.
  • Companhias irão oferecer mais benefícios financeiros para ajudar trabalhadores na transição para o trabalho completamente remoto.
  • Os países irão seguir os passos do governo da Lituânia que criou uma e-residência e programas de visto para “Nômades digitais”.

De maneira geral, governos irão buscar novas formas de reforçar suas economias, enquanto os trabalhadores remotos irão ganhar mais importância com um papel de destaque neste ambiente.


7. Padrões de consumo irão mudar de coisas para experiências

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-6.png
Foto de NeONBRAND no Unsplash

Dados indicam que gastar dinheiro em experciências é mais recompensador do que comprar coisas materiais. A mudança para o trabalho remoto suporta esta noção enquanto amplifica a tendência ao minimalismo. Isso é uma boa notícia para consumidores procurando formas de economizar para uma aposentadoria mas uma má notícia para os negócios que se sustentam no consumo cíclico.

Trabalhadores remotos gastam seu dinheiro de uma forma diferente das pessoas que precisam ir ao escritório. Por exemplo, nós gastamos menos em hipoteca, aluguel, roupas para trabalhar, financiamento de automóveis, gasolina, entretenimento e shopping. No entanto, nós gastamos mais com seguros, viagens, espaços de co-working.

Adicionalmente, o que você veste ou usa para ir ao trabalho ganha menos importância, as pessoas irão gastar menos em itens de luxo e irão buscar novas formas de sinalizar sua identidade e status social.

8. A classe média mundial irá aumentar

A concentração massiva de riqueza parece ser um problema irreversível. Entretanto, o trabalho remoto tem o potencial de tirar da pobreza milhões de pessoas e aumentar a renda per-capita ao redor do mundo – especialmente em áreas rurais e países em desenvolvimento.

Nós vivemos durante um tempo onde o dropshipping pode competir com empresas como Target e Walmart. Quando representantes do varejo tradicional como Forever21 e Toy “R” Us fecharem suas portas, vendedores on-line autônomos irão absorver uma grande fatia da economia.

O trabalho remoto também nivela o campo em termos de idade, raça, deficiência física ou localização geográfica. Por exemplo:

  • Mães solteiras da Guatemala podem vender bijuterias no Etsy.
  • Assistentes Virtuais nas Filipinas podem ganhar um salário digno sem ter que viajar todos os dias para Manila.
  • Empreendedores na Índia podem acessar o mercado Europeu sem ter que sair de casa.
  • Cidadãos que vivem em países com salários baixos na América Latina, Rússia, Leste Europeu e outros podem aumentar o seu potencial de ganhos mensais através do trabalho remoto.
  • Imigrantes econômicos e expatriados também podem optar por retornar para seus países de origem sem sacrificar seus contra-cheques.

Mais do que um bico, a possibilidade do trabalho remoto pode aumentar as oportunidades e o poder de ganhos para todos no longo prazo.


9. Universidades tradicionais irão perder valor

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-7.png
Foto do Nathan Dunlao no Unsplash

As instituições de ensino superior Americanas viveram um breve mas lucractivo período de tempo roubando o dinheiro da juventude dos Estados Unidos. Mas estes dias estão contados.

Dependendo da sua trilha de carreira, dificilmente faz sentido você ir para a faculdade nos Estados Unidos. Os currículos de universidades e os professores não conseguem se manter no ritmo das novas informações e passos tecnológicos em tantos campos de estudo.

Sempre haverá espaço para educação superior, mas não em sua forma atual. Não há razão para o acúmulo massivo de dívidas do financiamento estudantil se você nunca irá usar o seu diploma.

A gig economy é orientada a resultados. Você não precisa de aulas na universidade para desenvolver habilidades de design gráfico ou para criar anúncios no Facebook.

Ao longo do tempo, se o governo dos Estados Unidos não oferecer educação superior gratuita para todos, mais pessoas irão criar os seus próprios diplomas do mundo real.


10. O cenário financeiro global irá mudar

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-8.png
Foto de André François McKenzie no Unsplash

Desde que o Bitctoin emergiu em 2009, foram necessários vários anos para a indústria Fintech aderir a ele. Hoje, no entanto, os consumidores podem escolher entre 3000 criptomoedas e centenas de bancos on-line.

Companhias como Revolut, N26, e a TransferWise torna rápido, accessível, e fácil enviar dinheiro para qualquer lugar do mundo.

Já se foi o tempo de ir ao banco em um país estrangeiro com uma pilha de papéis para abrir uma conta, para depois esperar semanas para a mesma ser aprovada. Agora, você pode escolher uma dentre várias opções de bancos internacionais de baixo custo e abrir contas com várias moedas em minutos. Adicionalmente, o crowdfunging tornou mais fácil levantar um financiamento on-line do que solicitar um empréstimo bancário.

A medida que o número de pessoas trabalhando online aumentar, irá aumentar também a demanda por soluções bancárias globais, ágeis, com menores taxas e tempos de transferência.

Os mercados globais também irão mudar. Industrias como as de tecnologia, viagens e serviços irão aumentar em importância e valor de mercado comparado com as tradicionais indústrias de manufatura e varejistas de tijolo e concreto.

11. Teremos um sistema de cidadania e impostos globais

Muitos trabalhadores remotos e nômades digitais vivem atualmente em uma área cinzenta onde eles moram e trabalham sem permissão de trabalho ou vistos de longo prazo. O motivo disto é que poucos países têm hoje uma categoria oficial que preenche as necessidades da força de trabalho digital de hoje.

Um número crescente de trabalhadores remotos não pagam quaisquer taxas ou impostos. Alguns nômades digitais operam quase que como cidadãos sem status, trabalhando na nuvem e nunca ficando em um local um tempo longo o bastante para ser considerado obrigado a pagar impostos. Mas quando um número suficiente de pessoas estiver nesta situação, as autoridades fiscais do mundo inteiro irão reagir.

Já existe tecnologia capaz de rastrear os trabalhadores remotos mundiais. Cento e cinquenta países atualmente já emitem e-passaportes para mais de 1 bilhões de pessoas, com a expectativa de passaportes virtuais mais avançados sejam desenvolvidos logo.

Este dilema não é somente dos trabalhadores remotos — os empregadores remotos também tem que respeitar as leis e regulações locais e internacionais. Esta ambiguidade precisa de mudança, para maior transparência e consistência garantindo o fluxo de negócios. Isto irá acontecer.

Eventualmente, existirá uma cidadania internacional, com permissão de trabalho, passaporte e sistema de impostos para os milhões (ou bilhões) de cidadãos do mundo, que serão nômades. Não oficialmente, empresas como a Remote Year já conta com milhares de “cidadãos” em suas “Nações Remotas.” Mas logo, existirão leis trabalhistas internacionais e padrões para que companhias, freelancers e empreendedores se adequem.

A existência de uma regulação para o trabalho remoto que seja consistente, transparente e justa é algo bom. Ela dá mais segurança para os negócios on-line e reflete o aumento do senso de humanidade, identidade e consciência coletiva global.


12. O casamento e a taxa de natalidade dos países em desenvolvimento continuarão em queda

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-9.png
Foto do Drew Hays no Unsplash

Casamento e taxa de natalidade estão em queda nos Estados Unidos, Ásia e Europa. O trabalho remoto muito provavelmente não irá reverter esta tendência.

Uma das principais desvantagens de trabalhar em casa é a propensão ao isolamento, solidão e problemas de saúde mental. É muito cedo para falar quais implicações o trabalho remoto terá nas paqueras e no planejamento familiar, mas é suficiente dizer que será um desafio a transpor. Assim, os trabalhadores remotos terão que ser proativos sobre o cuidado pessoal, networking, socialização e criar relacionamentos. Eu fui um digital nômade por mais de 10 anos e ainda tenho problemas com este aspecto deste estilo de vida.

Conclusão: Como se preparar para estas mudanças

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é image-10.png
Foto do Ross Findon no Unsplash

Nós podemos estar a apenas a alguns anos (ou décadas) distante destas previsões, mas a descentralização da força de trabalho moderna está acontecendo agora.

Quando chegarmos ao topo da adoção do trabalho remoto, irá parecer que as coisas mudaram da noite para o dia, no entanto esta mudança está em andamento há muito tempo.

Para se preparar para a revolução remota, faça isto:

Indivíduos:

  1. Exerça sua força. Nós estamos em um tempo sem precedentes na história. Pare de aceitar o status quo se ele não estiver trabalhando por você. Pense criativamente e faça um planejamento para alcançar o que você quer na sua vida.
  2. Desenvolva as suas habilidades. Foque no aprendizado contínuo e no auto-desenvolvimento para se manter competitivo na nova economia e lutar contra a ameaça da automação.
  3. Defina suas regras. Pergunte o seu empregador sobre o trabalho flexível ou procure opções alternativas. Relembre que nós estamos no início da onda do trabalho remoto, e ele ainda não é totalmente mainstream.

Empresas:

  1. Encare a realidade de que o trabalho remoto é o novo normal, a mudança é difícil mas inevitável.
  2. Seja um dos primeiros a aderir. Inicie a integrar políticas de trabalho remoto agora, enquanto não é obrigado a fazê-lo. Esta prática irá reduzir seus custos operacionais e dar a sua companhia uma vantagem em cima dos competidores enquanto irá aumentar a moral dos seus funcionários e sua facilidade de recrutar talentos.
  3. Prepare-se para o futuro. Integre o pensamento do trabalho remoto na sua estratégia de longo prazo.

A habilidade de trabalhar remotamente é o resultado de avanços tecnológicos, das mudanças que tivemos recentemente na história humana e da mudança social no mundo. Quem nós somos não é mais sobre o que nós fazemos ou sobre onde nós vivemos.

As previsões apresentadas neste artigo não pretendem reivindicar correlação ou causalidade, mas sugerir o que pode acontecer à medida que o trabalho e a vida se tornam mais entrelaçados. Por fim, o empoderamento individual e a mudança coletiva ditarão o que é possível no futuro do trabalho. As oportunidades são infinitas.

Traduzido por: Autor: Tomás Hugo R. M. de Almeida, Engenheiro Eletricista com 10 anos de experiência no setor de Distribuição de Energia Elétrica, onde já trabalhou nas áreas técnica e comercial. Hoje atua como Gerente Comercial.