Negócios

MA: Empresários pressionam por abertura da economia

No Maranhão, a volta da economia está condicionada a “nova realidade”

Setores da economia têm pressionado o secretário Simplício Araújo (Indústria, Comércio e Energia) para a retomada da atividade econômica. O secretário tem atuado como uma espécie de ouvidor, a decisão final sempre será do governador para a resposta da pergunta dos empresários: “Quando o comércio voltará a sua normalidade?”.

Nesta manhã mesmo, o governador Flávio Dino (PCdob) disse que “Não haverá retomada da normalidade plena” e ele está certo. Não há em um horizonte próximo uma data precisa de quando o vírus vai desaparecer, ou mesmo, quando ele estará mais fraco e mais: quando haverá um remédio eficaz e vacina para detê-lo.

Participe do Grupo do WhatsApp! do site A Carta Política, clique aqui!

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) tem adotado um termo que será muito falado nos próximos dias e meses: “nova realidade”, segundo o parlamentar será necessário adaptar-se a um cenário futuro que se difere do que já vivemos até aqui.

Em proposição recente, o parlamentar sugeriu ao Procon, ao Secretário Carlos Lula (Saúde) e Vigilância Sanitária municipal e estadual que criem um certificado de segurança ou selo “área com probabilidade reduzida de contaminação”, nos estabelecimentos comerciais que adotarem protocolos de segurança para os estabelecimentos de serviços essenciais e, também, para os estabelecimentos que voltarão de forma gradual.

“De certo, as pessoas precisarão se adaptar à nova normalidade de cuidados constantes para evitar a contaminação pela COVID-19, ao mesmo tempo que gradativamente as limitações impostas pelo isolamento social e lockdown serão afrouxadas para o retorno das atividades cotidianas. Comércios, restaurantes e bares em algum momento irão reabrir ao público e o PROCON deve agir para garantir a segurança dos consumidores, certificando se os estabelecimentos oferecem condições mínimas de funcionamento na nova normalidade.”, justificou o deputado Dr. Yglésio ao defender a adaptação à uma nova realidade.

Participe do Grupo do WhatsApp! do site A Carta Política, clique aqui!

Apesar do lobby pesado dos empresários, o governador Flávio Dino (PCdoB) disse na live desta quinta-feira (14) destinada para a Região Tocantina que “o momento certo ainda não chegou”, apesar de ter dito em outra coletiva recente que até o dia 21 de maio tudo segue como está. A declaração abriu brecha para interpretação de que tudo voltará a ser como era antes a partir desta data. O que não deve acontecer.

“Não está nos planos do governo promover reabertura neste momento e essas reuniões não tratam disso. O que estamos fazendo é planejamento de protocolos que garantam a segurança das pessoas quando a pandemia for enfraquecida e o momento se mostrar amistoso a uma abertura gradativa”, disse o secretário Simplício.

Participe do Grupo do WhatsApp! do site A Carta Política, clique aqui!

Simplício corrobora com uma nova forma da encarar a realidade no momento pós-pandemia. “Temos que entender que não estamos vivendo um quadro de excepcionalidade, mas de um novo tempo. O que vivemos em 2019 não voltará, temos que buscar retomar a atividade econômica com toda a responsabilidade com a vida das pessoas”, disse.