São Luís: Campo governista caminha para candidato único no primeiro turno

A entrevista do senador Weverton Rocha (PDT) para o quadro de política do jornal matutino Bom Dia Maranhão da TV Difusora mostrou os movimentos da sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT). Se antes, o PCdoB e o próprio PDT davam a definição de cada partido para dezembro ou janeiro, agora o ‘papo’ mudou e os dois maiores partidos governistas alinham o discurso para dizer que vão decidir juntos até março.

Leia também: Osmar Filho não se viabilizou como imaginou Weverton Rocha

O governador Flávio Dino (PCdoB) em entrevista ao Ponto e Virgula na última quarta-feira havia cantado a mesma pedra dita hoje pelo senador Weverton Rocha (PDT). Dino disse que ele e o prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT) combinaram de definir em março as eleições de São Luís. Já Weverton Rocha colocou na mesa de negociações, além do governador e do prefeito da capital, ele próprio (Weverton) e a também senadora Eliziane Gama (CIDADANIA), mandatária do Cidadania no Maranhão.

Estratégia de vários candidatos governistas

Os governistas acreditavam que ao lançar vários nomes para contrapor a preferência de Eduardo Braide (Podemos) poderia forçar um segundo turno. As pesquisas têm mostrado o contrário, com muita opção o eleitorado acaba optando por aquele que tem a maior lembrança das eleições de 2016, ou seja, o Eduardo Braide (Podemos) que chegou perto de tirar a eleição do PDT.

Por isso a estratégia agora pode mudar. Os governistas agora devem mudar os candidatos da eleição municipal de 2020. Se os nomes colocados pelo PDT e pelo PCdoB não vingaram, o certo é que os caciques governistas coloquem na disputa o Eduardo Braide contra o grupo Dino/Weverton. Desta forma, acreditam que a força política possa sobrepor o nome. Com um grupo mais unido e a máquina nas mãos (Prefeitura e Governo) podem forçar um segundo turno ou já trabalhar para uma vitória no primeiro turno. Mas tem que combinar com o povo.

Dicas na entrevista

O senador Weverton nega que se cogitou a ideia do deputado estadual Neto Evangelista (DEM) ir para o PDT. A verdade é quem nunca cogitou essa ideia foi ACM Neto, presidente nacional do Democratas, que chegou a vir até São Luís lançar o nome de Evangelista como uma das apostas do partido para o Nordeste. Como a ideia não prosperou, o PDT que já abandonou a ideia de Osmar Filho prefeito deve apoiar Neto Evangelista e indicar o vice na chapa DEM/PDT. Ontem mesmo o senador Weverton esteve reunido com o vereador licenciado Ivaldo Rodrigues (PDT), sempre ventilado como um virtual vice na chapa com o Democratas.

A ideia do PDT é ir com o DEM, mas…

O PDT quer ir com o Democratas, mas sabe que para essa aliança dar certo é preciso também combinar com Flávio Dino (PCdoB). Por isso quando Weverton fala do candidato da base aliada ele não tira da conversa Eliziane e Flávio Dino. “São Luís é diferente, tem segundo turno, pode ser que cada um lance seu candidato e se una no segundo turno, ou tenhamos apenas um candidato no nosso campo”, deu a dica no Bom Dia Maranhão desta sexta-feira (20).

Pedro de Almeida

One thought on “São Luís: Campo governista caminha para candidato único no primeiro turno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *