Cidade

“Coroado não tem vereador; por isso vai ficar sem asfalto?”, questiona jornalista

Do jornalista Marco Aurélio D’eça

Blogs, jornais, sites e emissoras de rádio noticiam diariamente a ação de vereadores levando asfalto para suas comunidades nesta época de pré-eleição municipal.   

“Marquinhos leva asfalto para Vila Luizão”, é uma das notícias; “Astro de Ogum viabiliza asfalto em comunidades”, diz outra divulgação.

Enquanto isso, a comunidade do Coroado, um pequeno aglomerado urbano entre o João Paulo, o Filipinho e Avenida dos Africanos, vai ficando com suas ruas esquecidas e prestes a serem alagadas novamente pelas chuvas.

– Sempre ouço a conversa de políticos que o Coroado não recebe benefícios por que o moradores não votam em São Luís; essa é uma mentira que precisa ser desdita – afirma o líder comunitário Denis Guterres.

De fato, nesta etapa de obras, a secretaria Municipal de Oras já levou asfalto para o Sítio Leal e Filipinho (indicação de vereador), para o Bairro de Fátima (indicação de Beto Castro) e até para as ruas da Cerâmica e Agostinho Torres (indicação de Astro de Ogum), mas continua ignorando os apelos dos coroadenses.

A principal avenida do bairro – Carlos Macieira – está há oito anos sem receber asfalto. Por toda a gestão de Edivaldo Júnior (PDT), portanto.

Extra-oficialmente, agentes da prefeitura dizem que, antes do asfalto, o Coroado precisa receber serviços de drenagem, que sequer tem projeto a curto prazo – e que este blog já mostrou ser resolvido com menos de R$ 20 mil.

E sem ninguém para representá-la na Câmara, a comunidade vai continuando esquecida…