Mesmo com o adiamento da votação da prisão de segunda instância na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) se posicionou a respeito do seu voto nas redes sociais.

“A minha posição é para que a Constituição seja alterada para prisão em 2ª instância. Não pelo ex-presidente Lula, mas pela perspectiva de melhorar a segurança jurídica e o ambiente de negócios. Não podemos passar um ar de impunidade aos que desejam acreditar no Brasil”, disse em suas redes sociais.

O adiamento da votação é resultado de uma quebra de acordo dos senadores com o ministro Sérgio Moro. O acordo era para votar o projeto na CCJ e no plenário do Senado ainda nesta quarta-feira.