Sem categoria

Governo federal avança em serviços online ao cidadão, que custam 97% menos

Na era dos smartphones, o governo federal quer acelerar a transformação digital dos serviços ao cidadão. E não é só para não ficar de fora da onda tecnológica: a oferta de serviços por meio eletrônico também gera economia para os cofres públicos, além de tornar a máquina mais eficiente no atendimento ao cidadão.

De acordo com o secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro, o serviço online é 97% mais barato para o governo do que o físico. A economia compensa, inclusive, o investimento no desenvolvimento das plataformas. “Para cada real investido nisso, o governo economiza outros 17”, diz.

A poupança por meio da prestação de serviços digitais pode ajudar o governo federal em seu desafio de enxugar os gastos com o funcionalismo. Em entrevista ao Valor Econômico, o ministro da Economia, Paulo Guedes, já sinalizou que a intenção do governo é não repor servidores que se aposentarem e cujo trabalho pode ser substituído pela via tecnológica.

E não é à toa: ao fim de 2018, ao menos 108 mil servidores já haviam cumprido os requisitos para se aposentar – e, de janeiro a setembro deste ano, pouco mais de 28 mil deixaram o serviço ativo. Para fechar as contas, o governo terá de equilibrar os gastos com os benefícios e a remuneração dos novos funcionários.

“Vamos redesenhar a estrutura do governo central, que está hipertrofiado, com excesso de funcionários, com salário médio e aposentadorias muito acima do nosso mercado de trabalho”, afirmou o ministro na ocasião.

Por Gazeta do Povo