Com um artigo, o jornalista Jorge Vieira iniciou a semana com uma análise ácida quanto a atuação do deputado estadual Duarte Jr, do PCdoB, dos tempos de Procon até chegar aqui.

Para o jornalista, o deputado aproveitou a estrutura do Procon e o aval do Flávio Dino para combater a “velha política” se valendo das mesmas práticas.

“O impetuoso advogado, que jamais tinha ocupado qualquer cargo público e sem nenhuma experiência, sentiu-se o proprietário e senhor feudal do PROCON. E não foi modesto.”, destacou o jornalista.
Para o jornalista, o deputado aproveitou a estrutura do Procon e o aval do Flávio Dino para combater a “velha política” se valendo das mesmas práticas.
“Não se sabe por quais critérios o ilustre desconhecido, que jamais havia sequer pedido votos para Flávio Dino ou combatido a elite política dominante de antes, foi galgado a presidente do PROCON, com status de secretaria e com centenas de cargos comissionados para nomear quem bem entendesse. Assim, por lá fez o que bem quis para se promover. Nomeou um exército de funcionários que depois foram seus cabos eleitorais intransigentes.”, analisou no texto.
O jornalista Jorge Vieira também lembrou da atrapalhada forma de atuação na Assembleia Legislativa, quando quis ensinar o professor universitário e deputado César Pires (PV) a como se devia fazer política. E recordou ainda a nota de repúdio direcionada as ações impensadas do comunista.
“A atuação espalhafatosa, tresloucada e desleal de Hildelis Duarte Junior na Assembleia Legislativa o transformou em celebridade e lhe rendeu a proeza nunca antes conseguida por nenhum deputado na História do Parlamento Timbira: uma nota de repúdio assinada por nada menos que dois terços dos membros da Casa.”, analisou.

Leia aqui o artigo do jornalista Jorge Vieira.