Com o corte nos supersalários de 35 empregados, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) vai economizar R$ 200 mil por mês. A média de extrateto é de mais de R$ 5 mil. A empresa pretende cortar os contracheques, com base em decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 10ª Região. O abate-teto estava impedido por liminar concedido ao Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Distrito Federal (Sindágua-DF). O teto hoje no DF é R$ 35.462,22. (Correio Braziliense)

Não restam dúvidas na fala de Weverton: o vereador Osmar Filho tem até o final do ano para mostrar candidatura competitiva.

Aliados de Osmar Filho (PDT) receberam a declaração do senador Weverton Rocha (PDT) com alívio e certa garantia que o presidente da Câmara de São Luís vai ser o candidato ungido do PDT. Mas não é bem assim. O que o senador fez foi jogar pressão na pré-candidatura de Osmar Filho (PDT) para a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr, também do PDT.

Não precisa esmiuçar o significado da fala de Weverton para perceber que a candidatura de Osmar não está garantida. A verdade é que nunca esteve, mesmo em outras declarações do mandatário do PDT do Maranhão. No São João, quando perguntado se “Osmar Filho era pré-candidato do partido”, a resposta de Weverton foi positiva.

Com as novas regras eleitorais qualquer um e a qualquer tempo pode ser pré-candidato e não seria diferente com o chefe do poder legislativo municipal. Na última pesquisa, encomendada pela JPesquisa/JORNAL PEQUENO, Osmar Filho (PDT) apareceu com apenas 2% de intenção de votos. E a declaração de Weverton à TV Difusora foi taxativa: Filho tem até o final do ano para viabilizar sua candidatura, isso significa torna-la competitiva.

Afinal, o grupo do senador não quer sair perdedor das eleições municipais já que a mesa de 2022 também já está posta.

Entre nomes do alto e do baixo clero, o grupo comandado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) possui, atualmente, ao menos 11 pré-candidatos a prefeito de São Luís para as eleições de 2020, segundo levantamento feito pelo ATUAL7.

Apesar da alta quantidade de postulantes, de acordo com declaração do presidente do PCdoB no Maranhão, deputado federal Márcio Jerry, eminência parda da gestão comunista, chegado o período das convenções partidárias, não haverá dificuldade para a unção do escolhido.

Pelas movimentações públicas de Flávio Dino, apesar da permissão dada aos aliados para que tentem se viabilizar na disputa – sim!, por submissão voluntária dos próprios integrantes, no grupo dinista os passos só são dados após a permissão do governador –, o deputado federal licenciado e secretário estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rubens Pereira Júnior (PCdoB), desponta como já ungido antecipadamente pelo chefe. Recentemente, no que pode alavancá-lo na graça do ludovicense, ele recebeu das mãos do governador o comando do programa intitulado Nosso Centro, cujo investimento se aproxima de R$ 140 milhões.

Além de Rubens Júnior, também pelo PCdoB, se articulam no grupo dinista o deputado estadual Duarte Júnior e o vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro.

Outro partido que também possui três nomes em disputa interna é o PDT. Pela legenda, o predileto do presidente do partido no Maranhão, senador Weverton Rocha, é o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho. Em sua mais recente declaração sobre o pleito do próximo ano, porém, ele abriu brechas para que tentem se viabilizar o deputado estadual Yglésio Moyses e o vereador licenciado e secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues.

Os demais postulantes a prefeito de São Luís pela panelinha do Palácio dos Leões são: o deputado estadual Neto Evangelista, pelo DEM; o vice-presidente da Câmara de São Luís, Astro de Ogum, pelo PL (antigo PR); o deputado federal Bira do Pindaré, pelo PSB; e a deputada estadual Helena Duailibe, pelo Solidariedade.

Também recebeu autorização de Flávio Dino para tentar se viabilizar na disputa, mas ainda permanece sem partido, o comunicador Jeisael Marx, único outsider do grupo.

O vereador Astro de Ogum está mesmo decidido a deixar o PL e se filiar ao MDB, alimentando a possibilidade de vir a ser o candidato do Grupo Sarney à Prefeitura de São Luís. O ex-presidente da Câmara Municipal, porém, avalia uma série de pequenos entraves, que precisará superar se de fato decidir migras para as fileiras emedebistas.

O primeiro deles é a pré-candidatura do ex-deputado Victor Mendes, bancada dentro do partido pelo deputado estadual Roberto Costa, dono de grande peso hoje dentro do partido. Depois, terá que conseguir o aval da ex-governadora Roseana Sarney, que hoje já não nutre por Astro de Ogum a mesma simpatia de quando ele era mais babalorixá do que político.

Além disso, o deputado Adriano Sarney ensaia ser candidato a prefeito pelo PV, e se esse projeto ganhar corpo, a família Sarney certamente se mobilizará em torno dele – disse ninguém duvida. Além disso, como reagirá o PL diante dessa mudança? Não é, portanto, só chegar, entrar e ganhar a vaga de candidato de presente.

A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), majoritária dentro do PT, quer que Fernando Haddad assuma a presidência do PT Nacional na próxima eleição interna, em novembro, informa o Globo.

A pressão por Haddad presidente, no entanto, contraria o desejo de Lula de que Gleisi Hoffmann continue à frente da sigla.

“As discussões precisam ser feitas à luz do dia. Não tenho nada contra a Gleisi, mas o Haddad fala mais com a sociedade. Foi o nosso candidato a presidente da República. Se o Lula não estiver habilitado em 2022, ele é o candidato a presidente. Então, ele é melhor nome para ampliar a nossa relação com a sociedade”, disse Washington Quaquá, presidente do PT no Rio, ao veículo.

Ao anunciar o pagamento antecipado do 13º salário dos servidores públicos municipais, a Prefeitura de São Luís classificou como injeção à economia. Não deixa de ser mas não é para tanto.

Mesmo com o Brasil em crise e muitas administrações municipais e estaduais com dificuldades para pagar salários, o pagamento de salário não pode ser visto como política econômica.

Afinal, antecipar o 13º salário é uma forma de desafogar o pagamento para um só mês. É igual você pedir para parcelar sua conta em duas vezes no shopping. Você sente menos o impacto financeiro.

Maramais – O deputado federal Eduardo Braide, que continua no nanico PMN – Partido da Mobilização Nacional, assumiu na última sexta-feira (12), o controle do diretório estadual do Podemos-19.  Cauteloso, Braide indicou assessores do seu gabinete em Brasília para compor a diretoria provisória no Estado.

Márcio Vinnicius Prestes Prazeres, que exerce o cargo de Secretário Parlamentar é o novo presidente estadual da legenda, que deve ser o ninho de Braíde na disputa da prefeitura de São Luís, na eleição do ano que vem.

Além de Márcio, fazem parte da diretoria, Igor Jardim Prazeres, Fabio Henrique de Jesus França, Antonio José Travassos Barata e Adriano Cutrim Alves, todos eles lotados como assessores do deputado federal (confira aqui ).

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), deputado Othelino Neto (PCdoB), nomeou a Comissão de Representação Interna, formada por cinco deputados, para atuar durante o recesso parlamentar, que vai do dia 18 de julho a 1º de agosto de 2019.

O Plenário aprovou as indicações em votação na sessão de segunda-feira (15) e dela fazem parte os deputados Neto Evangelista (DEM), Ricardo Rios (PDT), Wendell Lages (PMN), Dra. Helena Duailibe (SD) e Wellington do Curso (PSDB).

“O recesso parlamentar é um momento onde nós apenas suspendemos as sessões ordinárias. Os deputados voltam para suas bases. E, neste período, ficam se dedicando a outra parte importante da atividade parlamentar, que é a visita às bases. Esse contato é essencial para que nós possamos exercer com mais eficiência os mandatos conferidos pelo povo do Maranhão. Dou essa explicação para que fique claro que a atividade parlamentar continua”, explicou o presidente da Casa.

O diretor-geral da Mesa Diretora, Bráulio Martins, informou que uma das funções da Comissão de Recesso é analisar casos inadiáveis, a exemplo da prorrogação de licenças, como determina o Regimento Interno da Casa.

É inegável que o mandato do deputado estadual Dr. Yglésio (PDT) tem agradado a cúpula do seu partido. O mandato do parlamentar do Maranhão tem perfil de atuação da Câmara dos Deputados, em Brasília. Com um vácuo de candidaturas competitivas para contrapor o candidato de oposição na sucessão do prefeito Edivaldo Jr, Eduardo Braide (PMN), Yglésio viu uma oportunidade ao colocar seu nome à disposição do PDT.

Mas para viabilizar seu nome primeiro tem que tornar visível para a população o bom trabalho que tem feito na Assembleia Legislativa do Maranhão. Para o senador Weverton (PDT), a condução do primeiro semestre já está aprovada.

“Eu quero te parabenizar, Yglésio. Grande mandato, esses primeiros seis meses, sem dúvida nenhuma uma das boas revelações do nosso partido, o PDT, ali na Assembleia Legislativa junto com nossa bancada, dá orgulho”, disse Weverton em um vídeo gravado nesta quarta-feira (17) no Senado Federal e compartilhado nas redes sociais do deputado.

Quem também não esconde a satisfação pelo mandato de Yglésio é o presidente da Famem, o prefeito Erlânio Xavier, presidente em exercício do PDT no Maranhão. Além de aprovar o trabalho legislativo do Dr. Yglésio, Erlânio tem dito aos mais próximos que o partido começa a observar a desenvoltura do deputado para uma disputa para a prefeitura de São Luís.

Do blog do Jorge Vieira – Corre a notícia de que o atual esposo da senadora Eliziane Gama (Cidadania), o empresário Inácio Cavalcante Melo Neto, teve prisão decretada pela Justiça de Mossoró, Rio Grande do Norte, por falta de pagamento de pensão alimentícia.

O que ninguém atentou é para o fato de que poucos dias atrás, Inácio esteve frente à frente com Sérgio Moro, em um jantar oferecido pelo Ministro da Justiça à parlamentares na residência oficial do senador Marcos do Val, companheiro de partido de Eliziane. Acostumado a andar grudado com a esposa em Brasília, Inácio Melo aparece em fotos no jantar com Moro.

Não é difícil ver o esposo da senadora posando ao lado dela e de autoridades em compromissos oficiais como se também fosse ele uma autoridade parlamentar. Nos bastidores da política, Inácio é chamado de “senador 82”. O apelido é auto-explicativo, já que o Câmara Alta conta com apenas 81 senadores. Mas, se fosse apenas por posar para fotos, seria de menos. Corre na rodas da política que o marido da senadora é quem articula e toma as decisões importantes do mandato. Daí, o apelido faz mais sentido ainda.

Fato é que Inácio Melo anda se expondo demais e chamando muita atenção. E como Brasília não é para amadores, adversários certamente cavarão em busca de “podres” do empresário. Pela mesma razão que a juíza Ana Clarisse de Arruda, da 2ª Vara da Família de Mossoró, decretou a prisão dele, em São Luis há registro na 2ª Vara de Família de processo também por falta de pagamento de pensão alimentícia ao filho Gabriel Pinheiro Melo, fato que já havia sido explorado na campanha de 2018.

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) será acionada hoje (4) para repassar a lista de funcionários do serviço aos deputados estaduais.

Um requerimento do deputado Wellington do Curso (PSDB) foi aprovado ontem (3) em plenário e, segundo o parlamentar, o objetivo é saber de que forma o órgão está custeando a sua folha de funcionários. 

No dia 26 do mês passado, o presidente da Caema, Carlos Rogério, escancarou em audiência na Casa a “crise”, segundo ele, vivida pelo serviço.

De acordo com o dirigente, a Companhia tem R$ 800 milhões em dívidas a receber e, por essa razão, contratou três empresas para cobrir estes valores.

Carlos Rogério informou ainda, na ocasião, que o déficit da Caema é de aproximadamente R$ 22 milhões.

Recentemente, o serviço foi mais uma vez alvo de críticas da população, com o rompimento da adutora do sistema Italuís.

Gilberto Leda